Número de internados em UCI em Lisboa e Vale do Tejo ultrapassa o limiar definido

É na região de Lisboa e Vale do Tejo que se regista o maior número de internados em unidade de cuidados intensivos (UCI), tendo sido "ultrapassado o limiar crítico", com "105% do limite regional de 103 camas em UCI definido no relatório "Linhas vermelhas".

O relatório das "Linhas vermelhas", da DGS e do INSA, refere que "o número diário de casos de covid-19 internados em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) no continente revelou uma tendência crescente", sendo que "o maior número de internados observa-se atualmente na região de Lisboa e Vale do Tejo onde foi ultrapassado o limiar crítico regional definido".

À data de 28 de julho, a região da capital registava "108 doentes internados em UCI", o que "representa 52% do total de casos em UCI, e corresponde a 105% do limite regional de 103 camas em UCI definido no relatório "Linhas vermelhas".

A nível nacional, estavam "208 doentes internados em UCI". "Este valor corresponde a 82% (na semana passada foi 70%) do limiar definido como crítico de 255 camas ocupadas", refere o documento da Direção-Geral da Saúde e do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge.

Apesar desta "elevada intensidade" do vírus SARS-CoV-2 em Portugal, a atividade epidémica do novo coronavírus SARS-CoV-2 regista "tendência estável a decrescente", pode ler-se no relatório.

O relatório realça ainda que a região Norte e o Alentejo têm a sua atividade epidemiológica em crescimento e que "mesmo que a tendência decrescente se confirme nas próximas semanas, é esperada a continuação do aumento da pressão sobre os cuidados de saúde e da mortalidade nas próximas semanas".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG