Mensagens no Facebook vão servir para pedir um Uber

Novo serviço começa a ser testado nesta semana nos EUA, e funciona mesmo para quem nunca tenha usado a app de transportes

Em breve, já não será necessário descarregar a aplicação da Uber para requisitar uma viagem. Ou de qualquer outra empresa que ofereça boleias via internet. Bastará ter a aplicação Messenger do Facebook, que nesta semana começa a testar uma nova funcionalidade chamada Transporte. A Uber é a primeira parceira, com um serviço que para já só está disponível nos Estados Unidos, mas a rede social liderada por Mark Zuckerberg promete mais novidades no próximo ano.

"Com esta nova funcionalidade, você poderá requisitar um serviço de transportes sem precisar de descarregar uma aplicação extra ou abandonar a conversa. É superfácil e não o afasta dos planos que está a fazer com amigos ou família", explica o gestor de produto do Facebook Seth Rosenberg.

Eis como funciona: na janela de conversa há o menu Mais..., que aparece como reticências num retângulo. Será possível escolher Transporte neste menu, clicar e pedir o carro. Em alternativa, o utilizador poderá clicar no ícone de um carro que passará a aparecer na barra da janela, ao lado dos emojis e dos GIF. Os recibos e informações sobre o motorista e o carro são enviados numa janela privada.

"Com a possibilidade de pedir, monitorizar e pagar por uma viagem no Messenger, estamos a tornar o transporte tão simples quanto enviar uma mensagem", acrescenta Rosenberg. "Poderá registar uma nova conta Uber dentro do Messenger em questão de segundos e começar a usar o serviço", detalhou Rahul Bijor, gestor de produto da Uber, no anúncio da parceria. Quem já tem conta pode ligá-la ao seu Messenger e pedir carros numa ou noutra.

Para promover o serviço, a primeira viagem pedida pelo Messenger será gratuita, até ao valor de 20 dólares (18,5 euros). "Estamos entusiasmados para continuar a trabalhar com o Facebook e encontrar mais formas de juntar as pessoas, e levar ainda mais experiências Uber ao Messenger", indicou Bijor. Ou seja, talvez apareçam algumas das outras iniciativas Uber, como a entrega de comida. Pelo lado do Facebook, Rosenberg garante que "mais países e outros parceiros de transportes estarão disponíveis em breve", sem avançar um calendário.

Parcerias e serviços

O Facebook tem-se desdobrado em parcerias. Em maio, começou a testar o Instant Articles, para a publicação direta de notícias na rede social. Em setembro, lançou os vídeos 360º em parceria com várias marcas, desde VICE à GoPro e Discovery. No mês passado, anunciou testes com 37 organizações sem fins lucrativos, como o WWF, para a angariar donativos na rede social.

Também tem lançado várias aplicações separadas da app principal, entre as quais o Messenger é sem dúvida a mais importante. Muitos utilizadores não entenderam para que servia e recusaram-se a descarregá-la - dos 1,55 mil milhões de utilizadores ativos da rede, mais de metade não usam a aplicação. Mas a empresa tem lançado várias ferramentas no Messenger, como a transferência de dinheiro e apoio ao cliente, tornando esta app um centro de serviços independente da rede social. O pedido de transportes é, de longe, o que tem maior potencial.

Em Los Angeles

Mais Notícias

Outras Notícias GMG