Médicos alemães vão trabalhar no Hospital da Luz em Lisboa

A equipa é constituída por 26 profissionais de saúde, entre os quais seis médicos, que trazem também 40 ventiladores móveis e 10 estacionários, 150 bombas de infusão e outras tantas camas hospitalares. Governo português agradece ajuda.

A equipa clínica alemã, formada por 26 profissionais de saúde, que chegou esta quarta-feira a Portugal vai trabalhar no Hospital da Luz, em Lisboa, confirmou à Lusa fonte do ministério da Saúde.

A ajuda médica alemã que vem dar apoio ao sistema de saúde português face à pressão provocada pela pandemia de covid-19 chegou ao início da tarde a Lisboa.

O avião que transportou a equipa médica alemã aterrou na capital às 14:10, no aeroporto de Figo Maduro, e foi recebida pelos ministros da Defesa, João Gomes Cravinho, e da Saúde, Marta Temido, que agradeceram a sua disponibilidade.

"Quero saudar a disponibilidade do Governo alemão neste momento difícil para Portugal", disse Marta Temido numa declaração aos jornalistas, minutos antes da chegada da equipa.

Marta Temido adiantou que com a chegada da ajuda alemã o Serviço Nacional de Saúde dispõe de mais oito camas de cuidados intensivos.

A ministra da Saúde disse ainda que Portugal tem conseguido responder ao aumento de doentes com covid-19, e que esta semana se começou a verificar uma desaceleração de novos casos, mantendo-se uma grande pressão sobre os cuidados hospitalares.

O Hospital da Luz (Lisboa), que receberá a equipa germânica dispunha de instalações, mas não de profissionais de saúde, acrescentou Marta Temido.

O processo de auxílio alemão a Portugal arrancou em 25 de janeiro, na sequência de um pedido de ajuda da ministra da Saúde, Marta Temido, à ministra da Defesa alemã, Annegret Kramp-Karrenbauer.

A notícia da vinda da equipa alemã para um hospital particular, o hospital da Luz foi inicialmente avançada pelo jornal Expresso.

A equipa é constituída por 26 profissionais de saúde, entre os quais seis médicos, que trazedm também 40 ventiladores móveis e 10 estacionários, 150 bombas de infusão e outras tantas camas hospitalares.

De acordo com um comunicado conjunto dos Ministérios da Saúde e da Defesa de Portugal, os profissionais de saúde alemães permanecerão no país "durante um período de três semanas, estando prevista a sua substituição a cada 21 dias, até ao final de março, caso seja necessário".

O Hospital da Luz, entretanto, já emitiu um comunicado a explicar a colaboração e como será feita a logísica.

"No âmbito da colaboração alargada que o Grupo Luz Saúde tem mantido com o SNS e com o Governo para a resposta conjunta à atual crise sanitária, o Hospital da Luz Lisboa disponibilizou-se para receber a equipa de 26 militares alemães, a maioria profissionais de saúde com especialidade em cuidados intensivos, que vêm apoiar Portugal e o SNS na fase mais aguda da pandemia de Covid-19.

Para corresponder ao apelo do Ministério da Saúde, foi possível realocar doentes, recursos e adaptar espaços, em tempo record, por forma a disponibilizar um núcleo de mais 8 camas de cuidados intensivos que permitisse à equipa alemã trabalhar num espaço único, proporcionando- lhes condições de maior eficiência no tratamento de doentes graves provenientes de hospitais públicos da Região de Lisboa.

Enquanto se mantiver em Portugal, a referida equipa de profissionais de saúde contará, assim, permanentemente, com o apoio de todos os recursos clínicos do Hospital da Luz Lisboa, nomeadamente das especialidades médicas de apoio à UCI (unidade de cuidados intensivos), patologia clínica, exames de imagiologia, bem com a garantia das cadeias de abastecimento de consumos clínicos e fármacos.

As camas agora disponibilizadas vêm acrescer e reforçar a capacidade de resposta já existente para tratamento de doentes Covid no Hospital da Luz Lisboa, correspondente atualmente a 106 camas, das quais 25 camas de cuidados intensivos."

Mais Notícias

Outras Notícias GMG