Medalhas, máscaras, assédio e um adiós!

SÁBADO

Sporting vence Sp. Braga e junta Supertaça aos troféus

O golo que deu ao Sporting a nona vitória na Supertaça foi de Pote, que com um remate extraordinário fez o 2-1 frente ao Sp. Braga no Estádio Municipal de Aveiro. Com este resultado, os leões juntaram a Supertaça Cândido de Oliveira às conquistas da Liga e da Taça da Liga da época passada. Uma das novidades da noite foi o regresso do público às bancadas - um cenário a que a pandemia de covid-19 já nos tinha desabituado. Apesar disso, os adeptos minhotos não esgotaram os bilhetes disponibilizados, em noite de festa sportinguista. O Sp. Braga, esse, continua a ver a Supertaça escapar-lhe.

DOMINGO

Mamona nas nuvens com a prata. Portugal também

A venezuelana Yulimar Rojas e o seu salto de 15,67 metros - que pulverizou o recorde do mundo - não deram hipóteses à concorrência, mas com 15,01 metros saltados em Tóquio Patrícia Mamona trouxe para Portugal a medalha de prata do triplo salto. Mais, a agora vice-campeã olímpica ainda bateu por duas vezes o recorde nacional. "Estou nas nuvens, sem palavras. Parece tudo surreal. A primeira coisa que me vem à cabeça é o meu treinador, a minha família e este grande país que é Portugal", dizia à RTP pouco depois da prova em que a espanhola Ana Peleteiro ganhou o bronze. Portugal agradeceu em uníssono à filha de angolanos, nascida em Lisboa e criada no Cacém.

SEGUNDA

Marcelo com Bolsonaro, com e sem máscara

Nos quatro dias que Marcelo Rebelo de Sousa passou no Brasil, as máscaras estiveram sempre no centro das atenções. Verde mas sem o escudo da bandeira portuguesa com Lula da Silva, com escudo na inauguração do Museu da Língua Portuguesa em São Paulo, onde esteve com os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Michel Temer. E também no encontro em Brasília com o atual chefe do Estado, Jair Bolsonaro. Este, como já habituou os brasileiros, surgiu de rosto descoberto. Pelo meio, os dois presidentes falaram de economia, agricultura, comércio e covid. "Há divergências, mas queremos convergência", disse Marcelo.

TERÇA

Cuomo - queda em desgraça do herói da pandemia em NY

As comunicações diárias de Andrew Cuomo nos meses mais duros da pandemia em Nova Iorque tornaram-se um bálsamo para muitos, numa era em que Donald Trump, na Casa Branca, desvalorizava a "gripe da China". A clareza do governador, e até as suas picardias com o irmão, Chris, pivô da CNN, sobre qual deles é o favorito da mãe, fizeram de Cuomo um herói da covid. Mas o democrata é agora acusado de assédio sexual a pelo menos oito mulheres - trabalhadoras atuais ou ex-funcionárias. "O seu comportamento foi não mera demonstração de afeto à moda antiga, mas verdadeiro assédio sexual", disse uma das investigadoras. O agora presidente Joe Biden já apelou à demissão do governador.

QUARTA

Jovens dos 12 aos 15 anos saudáveis fora das vacinas. Para já

Cancro ativo, diabetes, obesidade, insuficiência renal crónica. Estas são algumas das doenças na lista que a Direção-Geral da Saúde divulgou e que justificam a vacinação prioritária de crianças entre 12 e 15 anos. A atualização da norma anunciada na sexta-feira pela diretora-geral Graça Freitas veio esclarecer as dúvidas que surgiram então. Tudo porque a DGS recomendou a administração prioritária de vacinas apenas para crianças com comorbilidades, mas disse que devia ser dada possibilidade de vacinação a todas, por indicação médica e de acordo com a disponibilidade de vacinas. Pais e médicos logo divergiram sobre o assunto. A DGS entretanto esclareceu ainda que jovens saudáveis destas idades não vão ser vacinados. Para já.

QUINTA

Pichardo traz o ouro e agradece ao "país que me apoiou"

Tirando os noctívagos e os fãs que se levantaram de madrugada para ver a final masculina do triplo salto em direto, os restantes portugueses acordaram para a notícia da medalha de ouro de Pedro Pichardo nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Com um salto de 17,98 metros, o atleta cubano que desertou da ilha e se naturalizou português em 2019 deu a quarta medalha a Portugal - juntando-se a Patrícia Mamona (prata no triplo salto), Fernando Pimenta (bronze na canoagem) e Jorge Fonseca (bronze no judo) e garantindo a melhor prestação de sempre nos Jogos. E garantiu Pichardo: "Este ouro tem significado muito grande, pois é a única forma que tenho de agradecer ao país que me apoiou desde o primeiro dia."

SEXTA​​​​

Lionel Messi diz adiós ao Barça. E salut ao PSG?

O argentino Lionel Messi tinha 13 anos quando em 2000 chegou ao Barcelona. Em 2004-05 estreava-se na equipa principal e, em 17 épocas, ganhou 34 títulos, dez deles internacionais, com destaque para quatro Ligas dos Campeões. Seis vezes Bola de Ouro - melhor jogador do ano - e seis Bota de Ouro - melhor marcador dos campeonatos europeus. Uma era que marcou a história do futebol mundial e agora chega ao fim. Messi diz adiós ao Barça. "Messi não ficará no FC Barcelona. Ambas as partes lamentam profundamente que os desejos do jogador e do clube não sejam atendidos", lia-se no comunicado do Barça. O destino agora? Tudo aponta que Messi diga salut ao PSG. A ver vamos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG