Mais vagas no ensino superior. São 52 963 para o ano 2021-2022

A primeira fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior público decorre entre 6 e 20 de agosto.

O acesso ao ensino superior para o ano letivo 2021-2022 vai arrancar com 52 963 vagas, o que representa um aumento de dois por cento em comparação com o número de vagas iniciais disponibilizadas no ano anterior. Os dados foram divulgados esta sexta-feira pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, quando falta uma semana para o início do concurso nacional de acesso, que decorre entre os dias 6 e 20 de agosto.

Das 52 963 vagas disponibilizadas no país para o próximo ano letivo, 721 são destinadas aos concursos locais, que são realizados diretamente nas instituições de ensino superior para ingresso em cursos de música, teatro, cinema e dança.

Consulte aqui a lista completa de vagas para o ano letivo 2021-2022 (pdf)

Descarregue aqui a lista completa de vagas para o ano letivo 2021-2022 (folha Excel)

Nos estabelecimentos localizados em regiões com menor procura e menor pressão demográfica, o número de vagas cresce 2% face às vagas iniciais disponibilizadas do ano letivo anterior.

Estas instituições registam o mesmo aumento percentual de vagas quanto aquelas que estão sediadas no Porto e Lisboa (2%).

Nas instituições que estão em regiões com menor procura e menor pressão demográfica, a Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital, do Instituto Politécnico de Coimbra, é a que regista um maior aumento em termos percentuais (16%). Neste estabelecimento, as vagas totais subiram de 210 para 243 - mais 33.

Em sentido inverso, verifica-se no Instituto Politécnico de Tomar um decréscimo de 2%, com menos dez vagas em comparação com o ano passado - passou de 510 para 500, quando em 2020 tinha registado um aumento de dez vagas.

Já nas restantes regiões o aumento do número de vagas é de 1,4%, mostram os dados do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, tutelado por Manuel Heitor.

Número de vagas sobe nas áreas digitais

A percentagem sobe para 3% no que se refere ao aumento do número de vagas nas áreas de formação de competências digitais. Esta subida teve uma maior expressão nas instituições localizadas em regiões com menor pressão demográfica, onde se registou uma subida de 3,4%, em comparação com 2020.

Aqui, a Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital, do Instituto Politécnico de Coimbra, destaca-se no aumento de vagas nos ciclos de estudo de competências digitais, com um aumento de 45,3%, o que corresponde a mais 34 vagas nestas áreas de formação, face ao ano anterior.

O ministério indica ainda que há mais 385 vagas nos ciclos de estudo com maior concentração de melhores alunos, com a exceção do curso de Medicina. O crescimento no número de vagas situa-se em cerca de 14% face às vagas iniciais do ano anterior. O curso de Engenharia e Gestão Industrial do Instituto Superior de Engenharia do Porto (IP Porto) regista o maior aumento neste segmento (44%). Passa de 25 para 36 vagas.

Já relativamente ao curso de Medicina, o total de vagas cresceu de 1517 em 2019 para 1529 em 2021, segundo o governo.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG