Número de novos casos sobe há sete semanas consecutivas

Boletim da DGS deste domingo regista uma morte e 1496 novos casos. Há agora 31 779 casos ativos de covid-19 em Portugal. 477 pessoas estão hospitalizadas, mais 30 que no dia anterior.

Portugal registou nas últimas 24 horas 1496 novos casos e uma morte por covid-19. É o domingo com mais contágios desde 14 de fevereiro, data em que foram contabilizados novos 1677 casos.

O óbito ocorreu na região norte.

De acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) deste domingo (27 de junho), há agora 477 pessoas hospitalizadas (mais 30 que no dia anterior). Deste total 116 doentes estão internados em unidades de cuidados intensivos (mais três que no sábado).

A região de Lisboa e Vale do Tejo (LVT) mantém a situação mais preocupante, com 958 novos casos nas últimas 24 horas - 64% do total nacional. Na região norte houve 227 contágios e no Algarve 151. Na região centro foram 114, no Alentejo foram 35. Quanto às regiões autónomas, os Açores contabilizaram quatro novos casos e a Madeira sete.

Nesta altura há 31 779 casos ativos de covid-19 em Portugal, um acréscimo de 1020 face ao dia anterior. Recuperaram da doença 475 pessoas.

Números sobem há sete semanas

Esta é a sétima semana consecutiva em que o número de casos de covid-19 regista uma tendência de crescimento. Na primeira semana de maio registaram-se 2305 novos casos, que aumentaram para 2600 nos sete dias seguintes. Entre 17 e 23 de maio foram contabilizados 3042 novos casos e, na semana seguinte, 3434.

Na primeira semana de junho, os números subiram para 3988 casos e depois para 4801. O maior salto ocorreu entre 14 e 20 de junho, com 7603 contágios. Nos últimos sete dias houve um total de 9497 casos, um acréscimo de 1894 contágios face à semana anterior.

Para encontrar uma sequência de sete dias com números superiores aos atuais é preciso recuar até à semana de 15 a 21 de fevereiro. Mas sem qualquer equivalência na pressão sobre o Serviço Nacional de Saúde ou no número de óbitos: nessa semana houve 641 mortes e estavam internadas (a 21 de fevereiro) 3316 pessoas, 638 das quais em unidades de cuidados intensivos. Dados que ainda refletiam o período negro da pandemia que se viveu em Portugal no início de fevereiro.

O número de mortes tem tido menos oscilações mantendo-se, em regra, entre os dez e os 20 nas últimas sete semanas. Na primeira semana de maio houve 15 mortes, número que se manteve nos sete dias seguintes. Entre 17 e 23 de maio registaram-se 10 mortes, que caíram depois para seis. Junho começou com um registo de 11 mortes, que passaram depois a 13. Entre 14 e 20 de junho registou-se um acumulado de 18 mortes. Nos últimos sete dias foram 19.

Certificado de vacinação só com as vacinas aprovadas na União Europeia

Os portugueses residentes no estrangeiro que queiram entrar em Portugal apresentando prova de vacinação contra a covid-19 apenas o poderão fazer se tiverem recebido uma das quatro vacinas aprovadas pela Comissão Europeia, se testarem negativo ou comprovarem recuperação.

De acordo com fonte oficial da Direção Geral da Saúde (DGS), para as pessoas que queiram viajar para Portugal terem o certificado de vacinação covid da União Europeia (UE) aceite terão de ter recebido as vacinas aprovadas pela Comissão Europeia, de acordo com a recomendação da Agência Europeia de Medicamentos.

As vacinas que estão a ser administradas em Portugal - e na maioria dos Estados-membros da União Europeia - são a BioNTech-Pfizer, a Moderna, a AstraZeneca e a Janssen.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG