Mais três mortos e 941 novos casos de covid nas últimas 24 horas

Dados da DGS indicam que estão internadas mais 16 pessoas com covid-19, mas há menos duas em unidades de cuidados intensivos.

Portugal registou, nas últimas 24 horas 941 novos casos de covid-19, segundo os dados do boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). O relatório diário indica também que morreram mais três pessoas devido à infeção pelo novo coronavírus.

Há agora 405 doentes com covid-19 internados, mais 16 do que no sábado, sendo que 97 estão em unidades de cuidados intensivos, ou seja menos dois do que no sábado.

Há neste momento mais 541 casos ativos e mais 1 189 em vigilância, com mais 364 recuperados da infeção por covid-19.

Como tem sido regra naquela que já é considerada por alguns epidemiologistas como a 4.ª vaga da epidemia, a região de Lisboa e Vale do Tejo concentra o maior número de casos, mais de 60%, com 641 novas infeções e um morto. A região centro apesar de ter um nível de casos muito inferior, de novos 51, foi aquela onde se registaram dois óbitos. Na do norte houve mais 131 novos casos, na do Alentejo oito e na do Algarve mais 75.

A região autónoma dos Açores tem mais 33 novos casos de covid-19 e a da Madeira apenas cinco.

No que diz respeito aos internamentos são agora 405 as pessoas hospitalizadas por causa da doença e 97 estão em cuidados intensivos.

Maiores de 35 anos vão poder agendar vacina a partir de segunda-feira

Os portugueses com 35 ou mais anos de idade vão poder autoagendar a sua vacinação contra a Covid-19 a partir desta segunda-feira.

O autoagendamento da vacinação é efetuado a partir do portal da Direção-Geral da Saúde, a que pode aceder aqui.

Até ao momento, foram administradas 7.409.538 doses da vacina contra a covid-19 em Portugal. Mais de 25% da população portuguesa (2,6 milhões) já tem a vacinação completa contra a covid-19, e 4,3 milhões de pessoas (42%) receberam a primeira dose da vacina.

Variante Delta domina em Lisboa e
Vale do Tejo. Alpha prevalece no Norte

A variante antes chamada de indiana domina na região de Lisboa e Vale do Tejo, enquanto a Delta, oriunda do Reino Unido, é a mais presente na região do norte.

Resultados preliminares de junho indicam prevalências da variante Delta superior a 60% em Lisboa e Vale do Tejo e inferior a 15% no Norte Lisboa, segundo um comunicado do INSA - Instituto Ricardo Jorge.

Os números invertem-se a Norte. Estima-se "uma prevalência desta variante de cerca de 30% em LVT e de 80% no Norte", diz a mesma nota enviada às redações.

Vacina cubana com eficácia de 62% após segunda dose das três previstas

A vacina candidata cubana contra a covid-19 atingiu uma eficácia de 62% após a injeção de duas das três doses previstas, um resultado que excede os 50% exigidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS), anunciou o laboratório.

"Podemos informar que atingimos 62% de eficácia com a aplicação de duas doses da vacina (Soberana) 02", um resultado "reconfortante" porque tem em conta as variantes que já circulam no país das Caraíbas, disse o diretor do Instituto de Vacinas Finlay, Vicente Verez, entidade que desenvolveu a vacina, aos meios de comunicação locais.

A OMS exige pelo menos 50% de eficácia para que seja aceite a vacina, acrescentou. "Dentro de algumas semanas teremos a última palavra sobre a eficácia das três doses, que esperamos serem mais elevadas", afirmou.

Cuba trabalha há 13 meses em cinco vacinas candidatas, duas das quais, Soberana 02 e Abdala, completaram a terceira e última fase de testes.

Brasil supera meio milhão de mortos

O Brasil superou este domingo a barreira dos 500 mil mortos por covid-19, numa altura em que o país poderá enfrentar uma terceira vaga pandémica, indica uma contabilidade feita por um consórcio de meios de comunicação social.

De acordo com o consórcio, que efetua uma contabilidade paralela à do Ministério da Saúde brasileiro, o país totaliza 500.022 mortos e 17.822.659 infetados desde o início da pandemia.

Os dados confirmam que o Brasil é o segundo país do mundo com mais mortes por covid-19, depois dos Estados Unidos (601.500), e o terceiro com mais casos de infeção com o novo coronavírus, depois dos EUA (33,5 milhões) e da Índia (29,8 milhões).

Mais Notícias

Outras Notícias GMG