Mais 13 internados e mais seis pessoas em cuidados intensivos

O boletim epidemiológico da DGS indica que morreram mais três pessoas nas últimas 24 horas.

Portugal registou 441 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, indica a Direção-Geral da Saúde (DGS). O boletim epidemiológico deste domingo (18 de abril) refere também que morreram mais três pessoas devido à infeção pelo novo coronavírus.

O boletim diário mostra que o número de internados aumentou para 428 (mais 13 doentes face ao dia anterior), dos quais 109 estão em unidades de cuidados intensivos (mais seis).

A região do norte, à semelhança dos últimos dias, tem sido a que apresenta mais novos casos da doença, com 193 pessoas registadas com covid-19, mas sem óbitos. Segue-se a região de Lisboa e Vale do Tejo com 109 novas infeções e dois mortos; a região centro com mais 46 casos e um morto. O Algarve também tem mais 38 novos casos de infeção, mas não regista qualquer morte, tal como o Alentejo, apenas com mais cinco novos casos de covid-19.

Os Açores tem agora mais 33 novos casos e a Madeira 17, mas ambas regiões autónomas não registaram óbitos.

O boletim da DGS revela que há 25 387 casos ativos, mais 43 nas últimas 24 horas e mais 74 contactos em vigilância , num universo de 20 712 pessoas. Há igualmente mais 395 recuperados da doença.

Na sexta-feira, foi divulgado que o índice de transmissibilidade, denominado R(t), desceu para 1,05 a nível nacional (antes estava a 1,06) e para 1,04 se só tivermos em conta o território continental (a última atualização era de 1,05).

Também desceu a incidência da infeção pelo SARS-CoV-2. A nível nacional situa-se nos 71,6 casos por 100 mil habitantes (antes era de 72,4) e no continente é de 68,0 (antes era de 69,0).

Estes são os dois indicadores que servem de base para a matriz de risco definida pelo Governo, sendo que Portugal mantém-se muito próximo da zona amarela.

EUA com mais 708 mortos

Entretanto, os Estados Unidos registaram 708 mortes e 56.663 infetados com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, segundo a contagem independente da Universidade Johns Hopkins.

Desde o início da pandemia, o país acumulou 566.875 óbitos e 31.625.873 casos da doença. Os EUA são o país com mais mortes devido ao novo coronavírus e também com mais casos de infeção.

O Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, previu que o país registe no total mais de 600 mil mortos devido à covid-19. O Instituto de Métricas e Avaliações de Saúde da Universidade de Washington, em cujos modelos de projeção da evolução da pandemia a Casa Branca se baseia com frequência, previu cerca de 610 mil mortes até 1 de julho.

Índia teme colapso

A Índia também registou este domingo um novo recorde diário de infeções e de mortes, com 261.500 novos casos e 1.501 óbitos, e os estados mais afetados alertam para a pressão do sistema de saúde que poderá entrar em colapso.

Este país asiático vive uma segunda vaga de covid-19 e contabiliza 14,7 milhões de infeções desde o início da pandemia, segundo os últimos dados do Ministério da Saúde.

A Índia é o segundo país mais afetado pelo vírus, em termos absolutos, atrás dos estados Unidos da América (com 32 milhões), tendo superado esta semana, pela primeira vez, a barreira dos 200.000 contágios e continua a registar um vertiginoso aumento de casos sem que a curva dê sinais de diminuição.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG