Mais de metade dos concelhos estão em risco extremo de contágio

Ao todos são 155 os municípios onde a taxa de incidência de covid-19 é superior a 960 casos por cada 100 mil habitantes

Mais de metade dos concelhos de Portugal apresentam risco extremo de transmissão de covid-19, segundo os dados constantes no boletim diário da Direção-Geral de Saúde sobre a evolução da pandemia e que deram conta de mais 167 mortos em 24 horas e um novo recorde de admissões diários em hospitais (276 pessoas, elevando o total para 5165).

Ao todo são 155 dos 308 municípios nacionais em que a taxa de incidência de covid-19 é superior 960 casos por 100 mil habitantes. Os números dizem respeito à tendência cumulativa a 14 dias, no período de 30 de dezembro a 12 de janeiro. O número praticamente triplicou em relação à anterior atualização da DGS, na semana passada, e que dava conta de 57 concelhos em risco extremo de contágio (período de 23 de dezembro a 5 de janeiro).

Cuba, no distrito de Beja, é o concelho com maior taxa de incidência (5658 casos por 100 mil habitantes), seguido de Mêda (4600 casos por 100 mil habitantes), Figueira de Castelo Rodrigo (4208 casos), Aguiar da Beira (4106), Fornos de Algodres (3887), Alter do Chão (3886), Miranda do Douro (3499), Borba (3325), Vila Nova de Poiares (3228) e Nisa (3003).

O concelho de Lisboa apresenta risco máximo de contágio, com 1039 casos por 100 mil habitantes. Já o concelho do Porto está no patamar abaixo (480 casos a 959,9), com um taxa de incidência de 741 casos por cem mil habitantes.

Com zero casos de infeção estão quatro concelhos, menos três em relação aos dados anteriores: Corvo, Lajes das Flores, Lajes do Pico e São Roque do Pico, nos Açores.

Confira a situação do seu concelho nas listas abaixo:

Mais Notícias

Outras Notícias GMG