Portugal regista mais 22 mortos e 5.649 novos casos de covid

Não existiam tantos novos casos de infeção desde 6 de fevereiro e desde 10 de março que não se registavam tantos mortos. Internamentos continuam a descer.

Portugal registou, em 24 horas, 5.649 novos casos de covid-19 e 22 mortes associadas à infeção por SARS-CoV-2, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Não existiam tantos novos casos de infeção desde 6 de fevereiro. Nessa data havia 6.158 internadas, das quais 891 em UCI. E morreram 214 pessoas.

O relatório deste sábado (4 de dezembro) indica que há agora 879 pessoas internadas, menos 23 do que no dia anterior. Ou seja, foi quebrado uma série de 27 dias de subida.

Quanto aos doentes em unidades de cuidados intensivos, há mais um que ontem, sendo agora de 130.

Desde 10 de março que não se registavam tantos mortos como nas últimas 24 horas.

Neste momento, há mais 2.394 casos ativos e mais 2.725 em vigilância e mais 3.233 pessoas recuperadas da doença.

A região do norte é que apresenta uma maior subida de casos, 1775, e que regista mais óbitos, no caso sete. É seguida de perto por Lisboa e Vale do Tejo, com 1669 novos casos de infeção e cinco mortos. A região do centro tem mais 1474 novos casos de covid-19 e quatro mortos. O Algarve tem mais 383 e o Alentejo 140, sendo que em ambas regiões não há mortos a registar.

Na região autónoma da Madeira há mais 138 casos da doença e dois mortos e na dos Açores há 40, sem qualquer óbito.

Municípios do Algarve cancelam festejos de passagem de ano

Estes números surgem no dia em que os 16 municípios do Algarve decidiram em conjunto cancelar a realização de festas de passagem de ano por não estarem reunidas as condições para cumprir as medidas de contenção da covid-19, anunciou a Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL).

Em comunicado, a AMAL adianta que a decisão "foi consensualizada em sede de reunião do conselho intermunicipal", na sexta-feira, atendendo ao "contexto de pandemia que atualmente se vive e à recente evolução" epidemiológica.

"Mesmo que estas iniciativas fossem de realização ao ar livre, teriam que obedecer a um conjunto de orientações da DGS [Direção-Geral da Saúde] que os autarcas afirmam não haver condições para serem cumpridas, uma vez que implicam uma grande concentração de pessoas", lê-se na nota.

Alemanha. Incidência e mortes sobem

A incidência do novo coronavírus na Alemanha situa-se este sábado em 442,7 novas infeções por cada 100.000 habitantes em sete dias, subindo face a sexta-feira, e o número de mortos devido à doença aumentou para 378.

Segundo os dados do Instituto Robert Koch (RKI), atualizados esta madrugada, os números de hoje comparam com os 438,2 de sexta-feira, depois do pico de 452,4 na segunda-feira, mas a incidência é inferior à de 444,3 registada há uma semana.

O número de mortes aumentou, situando-se em 378 casos nas últimas 24 horas, o que representa una subida de 25% face aos 303 óbitos registados há uma semana.

A Alemanha registou 64.510 novas infeções nas últimas 24 horas, número inferior aos 67.125 registados há uma semana.

Portugal entrega à Guiné-Bissau
mais 100 mil vacinas

Portugal entregou na sexta-feira às autoridades da Guiné-Bissau mais 100 mil vacinas da Astrazeneca contra a covid-19, informou hoje, em comunicado, a embaixada de Portugal, em Bissau.

"Portugal enviou para a Guiné-Bissau um novo lote de 100 mil vacinas contra a covid-19, acompanhadas do material necessário para viabilizar a sua administração, incluindo seringas e agulhas, que foram entregues pela Embaixada de Portugal às autoridades sanitárias guineenses", pode ler-se no comunicado divulgada na página do Facebook da representação diplomática.

Portugal já ofereceu à Guiné-Bissau um total de 200 mil vacinas doadas no âmbito do compromisso político português de disponibilizar pelo menos 5% das suas vacinas aos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) e Timor-Leste.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG