283 doentes em UCI. Valor mais baixo desde o início de novembro

De acordo com o boletim da DGS foram registados mais 642 casos de covid-19 e mais 22 mortes, valores que remetem para o final de outubro. Há agora 283 doentes nas unidades de cuidados intensivos. O valor mais baixo desde 2 de novembro

Portugal registou, nas últimas 24 horas, mais 642 casos de covid-19 e 22 mortes, de acordo com os dados atualizados da Direção-Geral da Saúde (DGS), valores que remetem para 25 de outubro e para o final do primeiro período de confinamento, em finais de abril. No total já morreram 16 617 desde o início da pandemia em Portugal.

O boletim epidemiológico desta quarta-feira (10 de março) indica ainda que se mantém a tendência de diminuição no número de internados. Há agora 1 201 doentes hospitalizados, menos 77 doentes que ontem. Nas unidades de cuidados intensivos estão agora 283, menos 29 doentes que ontem, 9 de março. Pela primeira vez, desde 2 de novembro (294), que existem menos de 300 doentes em unidades de cuidados intensivos.

Na véspera de se conhecer o plano de desconfinamento, que o Governo vai apresentar amanhã após a reunião do Conselho de Ministros, a DGS informou também esta quarta-feira que os professores, o pessoal não docente e as pessoas com trissomia 21 vão ter prioridade na vacinação contra a covid-19.

Segundo a atualização da norma da DGS, as pessoas com trissomia 21 são incluídas nos grupos prioritários "pelo risco acrescido de evolução para covid-19 grave".

quanto aos professores e ao pessoal e não docente, a DGS esclarece que estão abrangidos os que trabalham nos estabelecimentos de ensino e educação e nas respostas sociais de apoio à infância dos setores público, privado e social e cooperativo, "de acordo com o plano logístico que será implementado".

DGS recomenda vacina da AstraZeneca a maiores de 65 anos

No mesmo dia, a DGS fez saber que alargou a administração da vacina da AstraZeneca contra a covid-19 às pessoas com mais de 65 anos, depois de comprovada a eficácia neste grupo etário.

Na norma relativa à vacina da AstraZeneca hoje atualizada, de forma a permitir a sua utilização sem reservas a partir dos 18 anos, a DGS sublinha que tal decisão se deve à segurança, qualidade e eficácia comprovadas.

"Esta decisão tem suporte na divulgação de dados conhecidos nos últimos dias, que indicam que a vacina da AstraZeneca é eficaz em pessoas com mais de 65 anos", indica a autoridade de saúde, em comunicado.

A nível global, a pandemia fez, pelo menos, 2 611 162 mortes desde que os primeiros casos foram detetados na cidade chinesa de Wuhan, em dezembro de 2019, segundo um balanço feito pela agência de notícias AFP. Em todo o mundo, foram confirmados mais de 117 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus.

Os Estados Unidos são o país mais afetado pela pandemia, com 527 699 mortes em 29 096 052 casos, refere a AFP.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG