Número de internados baixa para os 789 e R sobe para 0,86

Direção-Geral da Saúde revela que se registaram mais 11 mortes e há 568 novos casos nas últimas 24 horas. Há ainda menos 39 pessoas internadas.

O boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) indica que Portugal registou, nas últimas 24 horas, 568 novos casos de covid-19 e 11 mortes.

Os dados atualizados da pandemia, divulgados esta sexta-feira (19 de março), mostram que há agora 789 doentes internados, o que corresponde a menos 39 do que no dia anterior. Em unidades de cuidados intensivos estão agora 182 doentes, menos cinco que no anterior relatório da DGS.

Nas últimas 24 horas foram dados como recuperados 1571 doentes, registando-se uma diminuição de 1014 casos ativos, que totalizam agora 33 699. Estão ainda 14 915 contactos em vigilância, menos 353 que no dia anterior.

No que diz respeito ao Índice de Transmissibilidade da doença, o denominado R, regista-se uma subida, sendo agora de 0,86 (era de 0,84 na quinta-feira) em todo o território e de 0,84 se tivermos em conta apenas o continente (ontem era de 0,80).

A base de incidência baixou em todo o território nacional, sendo agora 87,2 casos por 100 mil habitantes, quando era de 90,3 no dia anterior. No entanto, tendo em conta apenas o continente, também se regista uma descida de 79,1 para 75,7 casos por 100 mil habitantes.

No que diz respeito às regiões, Lisboa e Vale do Tejo e o Centro declararam quatro óbitos cada nas últimas 24 horas, sendo que a região da capital teve 223 novos contágios, ao passo que no centro registaram-se 104. No Norte, registaram-se dois mortos e 146 novas infeções.

O arquipélago da Madeira regista uma subida de 40 novos casos e declarou uma morte, sendo que nas restantes regiões não foram declarados óbitos. Algarve e Alentejo tiveram 21 novos casos cada, enquanto Açores registou 13.

Portugal retoma uso da Astrazeneca

Depois da Agência Europeia do Medicamento (EMA, na sigla em inglês) ter garantido na quinta-feira que a vacina da Astrazeneca é "segura" e "eficaz", Portugal vai retomar a vacinação com o fármaco da farmacêutica anglo-sueca na próxima segunda-feira, garantiu o coordenador da task force para a vacinação contra a covid-19.

"Portugal vai retomar e acelerar o plano de vacinação", disse o vice-almirante Gouveia e Melo, acrescentando que os docentes e o pessoal não docente dos estabelecimentos de ensino retomam a vacinação no fim de semana de 27 e 28 de março.

Já esta sexta-feira volta a ser proibida a circulação entre concelhos no continente, a partir das 20:00 e as 05:00 de segunda-feira, embora Portugal esteja em vigor o plano de desconfinamento desenhado pelo Governo e caracterizado pelo primeiro-ministro, António Costa, como sendo a "conta-gotas".

Além deste fim de semana, de 20 e 21 de março, a proibição de circulação entre os 278 municípios do continente vai ser aplicada no período da Páscoa, diariamente, a partir de 26 de março a até 5 de abril.

A medida pretende "garantir que a Páscoa não é um momento de deslocação e de encontro, mas, pelo contrário, mais um momento de confinamento", justificou o primeiro-ministro, António Costa, na apresentação do plano de desconfinamento, que começou a ser implementado na segunda-feira.

Mortalidade na transição para março inferior à média 2015-2019

Também hoje, o Instituto Nacional de Estatística (INE), divulgou os dados sobre a mortalidade no contexto da pandemia da covid-19. Este boletim refere que o número de mortes em Portugal na transição de fevereiro para março foi inferior à média para o mesmo período nos últimos cinco anos, uma situação que não se verificava desde junho.

Entre 22 e 28 de fevereiro, houve 2506 mortes, menos oito do que a média, e entre 1 e 7 de março houve 2299, menos 174 mortes do que a média das mesmas semanas entre 2015 e 2019.

Destes óbitos, 13,1% dos que aconteceram na última semana de fevereiro e 9,3% dos da primeira semana de março foram atribuídos à covid-19, indicam os dados do INE.

Em 24 horas, foram registados mais de 542 mil novos casos em todo o mundo

A nível mundial, foram registados mais 10 352 mortes e 542 248 novos casos de covid-19 em todo o mundo nas últimas 24 horas, de acordo com o balanço diário feito pela agência de notícias AFP.

Estes números representam um ligeiro aumento face aos valores diários relativos a quarta-feira (e divulgados na quinta-feira pela agência noticiosa francesa), dia em que foram recenseados 10 145 óbitos e 519 581 casos da doença covid-19.

No total, e desde que o novo coronavírus (SARS-CoV-2) foi identificado na China em dezembro de 2019, mais de 121 747 630 casos de infeção foram oficialmente diagnosticados em todo o mundo.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG