Mãe em greve de fome foi hospitalizada ao 17.º dia

Ana Maximiano luta para que a justiça lhe devolva as duas filhas menores. Hoje à tarde perdeu as forças frente ao tribunal de Cascais

Ao 17º dia de greve de fome, Ana Vilma Maximiano, sofreu uma quebra de tensão quando se encontrava em frente ao tribunal de Família e Menores de Cascais e teve de ser levada de ambulância para o hospital local.

"A minha cliente ainda me ligou pelas 15.30 e eu chamei imediatamente o 112 que foi rápido a chegar. A Ana Vilma colapsou. Agora está no hospital de Cascais e está consciente. Vamos ver qual o seu quadro clínico", adiantou ao DN o advogado da mãe ativista Gameiro Fernandes.

Um revés numa luta que a auxiliar educativa pretende continuar para ter os filhos de volta e reverter a decisão da juíza que atribuiu a guarda provisória das duas crianças ao pai, condenado por violência doméstica.

No seu roteiro de greve de fome em frente aos órgãos de soberania, Ana Vilma "sente-se muito desgostosa por não ter sido recebida pelo Presidente da República e pelo primeiro-ministro", afirmou o advogado. Agora, se tiver condições para prosseguir, a mãe pretende ficar apenas em frente ao Tribunal de Cascais, onde tudo começou.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG