Madeira substitui PCR por testes rápidos para entrada na região a partir de 1 de julho

O presidente do Governo madeirense salientou que "não serão aceites autotestes", quer para as entradas na região, quer para as deslocações entre ilhas.

A partir de 1 de julho passa a ser obrigatório a apresentação de teste rápido antigénio negativo à covid-19 para entrar na Madeira, realizado até 48 horas antes da viagem, em substituição do PCR, anunciou esta segunda-feira o Governo Regional.

O horário de encerramento dos bares e restaurantes vai ser alargado para as 00:00, já a partir de terça-feira, e o recolher obrigatório passará a vigorar entre as 01:00 e as 05:00.

A lotação dos estabelecimentos pode ir até dois terços da capacidade, podendo funcionar com mesas de seis pessoas no interior e de 10 no exterior.

Na Região Autónoma da Madeira, os restaurantes e bares podem agora estar abertos até às 23:00 com uma lotação até 50%, com cinco pessoas por mesa, e nos bares não é permitido "beber ao balcão ou de pé".

O recolher obrigatório vigora, atualmente, entre as 00:00 e as 05:00, incluindo aos fins de semana.

O executivo regional, liderado por Miguel Albuquerque, anunciou também que a partir de 21 de junho será exigido apenas um teste rápido antigénio negativo para as deslocações entre as ilhas da Madeira e do Porto Santo, realizado até 48 horas antes da viagem.

O presidente do Governo madeirense salientou, em conferência de imprensa, que "não serão aceites autotestes", quer para as entradas na região, quer para as deslocações entre ilhas.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG