Madeira alarga para duas as visitas por semana aos lares de idosos

O Governo da Madeira aumentou o número de visitas nos lares de idosos para duas pessoas em simultâneo por semana, tendo para isso descentralizado as estruturas para realização dos testes aos visitantes, anunciou hoje o secretário da Saúde.

Em conferência de imprensa, Pedro Ramos destacou que, a partir de sexta-feira, as estruturas residenciais para idosos na região passam a poder receber "dois visitantes" em simultâneo por semana.

Esta resolução foi hoje adotada na reunião do Conselho do Governo da Madeira e estende-se "às casas de acolhimento para crianças e jovens, com as mesmas regras", acrescentou.

Sublinhando que "os visitantes têm de estar testados", o governante insular disse que, para isso, foi necessário descentralizar as possibilidades de realização dos testes na região, "através de uma estrutura já montada, as Áreas Dedicadas aos Doentes Respiratórios (ADR), no plano outono/inverno".

"Todos os concelhos têm esses ADR, que permitem realizar esses testes antigénicos e foi tudo combinado com as direções técnicas do Serviço Regional de Saúde da Madeira (SESARAM)", complementou.

O responsável explicou que as pessoas que pretendam efetuar as visitas, podem realizar os testes "nas unidade de saúde da sua residência, exceto no Porto Moniz e Santana (norte da Madeira), onde os lares já tem essa capacidade para fazer".

Também, acrescentou, "nestes concelhos não foram montados os circuitos ADR, visto que na altura não se justificava, até pelas condições de segurança que eram necessárias para sua implementação".

O governante enunciou que existem circuitos ADR nos centros de saúde do Bom Jesus e Hospital do Funchal, no Porto Santo, Machico, Calheta, Ribeira Brava e Câmara de Lobos.

"Esperamos que esta semana decorra tudo com mais agilidade", vincou.

Pedro Ramos indicou que, desde 31 de março até 13 de abril, foram agendadas e realizadas 371 visitas a pessoas nos lares.

O objetivo do Governo da Madeira é que "a segurança se mantenha para ser maior a abertura que está a ser dada na área do social", na qual a "mortalidade foi bastante elevada a nível nacional e regional", frisou.

Segundo dados da Secretaria da Inclusão e Cidadania da Madeira, existem na região "32 estruturas residenciais para pessoas idosas", sendo 22 de Instituições de Solidariedade Social (IPSS), cinco de entidades privadas e outros cinco são lares oficiais".

Estas instituições têm uma população residente de 1.432 pessoas.

De acordo com os últimos dados divulgados na quarta-feira pela Direção Regional de Saúde, a Madeira diagnosticou 20 novos casos de covid-19 e mais 14 doentes recuperados tendo hoje notificados 314 situações ativas e 8.667 confirmados.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG