Jovens ciganos com bolsas para estudos superiores reúnem-se em encontro nacional

Os 25 jovens selecionados beneficiam de uma bolsa anual de 1500 euros e de apoio técnico especializado

Os 25 jovens ciganos que receberam uma bolsa para prosseguirem estudos no ensino superior, no âmbito de um programa do Alto Comissariado para as Migrações, reúnem-se hoje e domingo num primeiro encontro nacional.

São 14 raparigas e 11 rapazes, de todo o território nacional, selecionados para o Programa OPRE -- Programa Operacional de Promoção da Educação, uma iniciativa do Programa Escolhas (PE), em parceria com a Associação Letras Nómadas e a Rede Portuguesa de Jovens para a Igualdade de Oportunidades entre Mulheres e Homens.

"Esta iniciativa do PE, dirigida a jovens estudantes do ensino superior, provenientes das comunidades ciganas e em situação de carência económica, visa incentivar a progressão escolar e combater o abandono precoce deste ciclo de estudos, atenuando as barreiras existentes entre estas comunidades e o sistema de ensino", explica um comunicado de imprensa do PE.

Os 25 jovens selecionados beneficiam de uma bolsa anual de 1.500 euros, apoio técnico especializado, "nomeadamente ao nível da sensibilização e mediação familiar, assim como de acompanhamento e tutoria, por parte de especialistas na área da integração escolar das comunidades ciganas".

O encontro, que decorre num hotel em Lisboa, e que vai contar com a presença da secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade, Catarina Marcelino, e do alto-comissário para as Migrações, Pedro Calado, será o primeiro de quatro encontros residenciais de dois dias, previstos no âmbito de um Programa de Capacitação, que tem como objetivo "potenciar o sucesso pessoal e educativo destes jovens".

O segundo destes encontros está já marcado para 10 e 11 de dezembro. Os outros dois acontecem em 2017, em datas ainda a definir.

"No ano letivo 2015-2016, foram apoiados pelo PE oito alunos universitários das comunidades ciganas que, numa situação de frequência do ensino superior, se encontravam em risco de abandono", refere o comunicado relativo à iniciativa.

O programa nasce tendo por inspiração o projeto "Opré Chavalé" ("Erguei-vos, jovens ciganos", na língua romani), da associação Letras Nómadas, financiado pelo Alto Comissariado para as Migrações (ACM), através do fundo EEA Grants, um mecanismo financeiro do Espaço Económico Europeu.

O projeto "Opré Chavalé" tem como objetivo ajudar jovens ciganos a entrar na universidade, tendo conseguido inscrever oito estudantes em universidades de norte a sul do país, entre cinco rapazes e três raparigas, no ano letivo 2015-2016.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG