IPO de Lisboa debate desafios do transplante facial

Em foco vai estar a possibilidade de fazer este tipo de cirurgias em Portugal

O transplante facial e os desafios que se colocam nesta área em Portugal vão estar amanhã em debate no IPO de Lisboa, a partir das 10.00, com a participação dos principais especialistas do país nesta área.

Para lá das técnicas de reconstrução facial que já permitem grandes benefícios para os pacientes que sofrem de grave desfiguramento facial, em consequência de acidentes, queimaduras, ferimentos com armas, ataques de animais ou malformações congénitas, a ideia é equacionar as possibilidades de se ir mais além. E "ir mais além é dizer que se estuda a possibilidade de virmos a fazer transplante de face", explica José Rosa, o diretor da Unidade de Cirurgia Plástica IPO de Lisboa. Por isso, sublinha, "é fundamental pôr os especialistas a falar do assunto, levar o debate à sociedade e pensar qual o papel de Portugal nesta área de ponta".

Ricardo Horta, médico no Hospital de São João, cirurgião plástico e professor da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, com trabalho publicado e reconhecido a nível internacional nesta área, é o orador convidado da conferência, que vai decorrer no anfiteatro do IPO de Lisboa.

O debate é organizado pela Unidade de Cirurgia Plástica do IPO de Lisboa e será encerrado pelo neurocirurgião João Lobo Antunes.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG