Investimento público pós-pandemia em debate

Reformar e relançar a economia são objetivos do país na utilização dos fundos da "bazuca" europeia que chega a Portugal ao longo dos próximos anos. Que prioridades deve o Estado seguir? A resposta a esta e outras questões estarão no centro da conferência "Investimento público no pós-pandemia", organizada pelo DN e Câmara Municipal de Lisboa na próxima segunda-feira, 24 de maio.

Mais de um ano após o início da crise sanitária em Portugal, o impacto do combate à covid-19 criou novos obstáculos ao crescimento da economia e deixou a descoberto as fragilidades do Estado e das empresas. Para fazer face aos desafios, o Governo desenhou o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), financiado pela União Europeia, que prevê a implementação de reformas e medidas para tornar o país mais resiliente.

São mais de 16,6 mil milhões de euros canalizados por este pacote para investimento público e para o tecido empresarial que têm de ser gastos estrategicamente até 2026. As prioridades, oportunidades e dificuldades dos próximos anos vão marcar a conferência "Investimento público no pós-pandemia", organizado pelo Diário de Notícias com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa (CML) na próxima segunda-feira, 24, na capital.

Ao longo de toda a manhã, especialistas e responsáveis políticos vão juntar-se na sede da autarquia para pensar o futuro nacional numa altura em que a crise na saúde começa a estar sob controlo, abrindo espaço à discussão sobre a retoma económica. Capacitar as empresas passa, também, pela aposta na melhoria dos serviços públicos e infraestruturas que permitam dinamizar o desempenho financeiro de Portugal. Em debate estarão as grandes opções de investimento municipais e respectivo enquadramento no âmbito da bazuca.

No evento, com início marcado para as 09h30 e abertura garantida pelo líder do executivo municipal, Fernando Medina, vão marcar presença o vereador João Paulo Saraiva e o economista Alfredo Marvão Pereira como keynote speakers. Segue-se, pelas 10h30, um debate a que se juntam ainda António Saraiva, presidente da Confederação Empresarial de Portugal (CIP), e Augusto Mateus, professor e antigo ministro da Economia, numa conversa moderada por Rosália Amorim, diretora do DN. Nelson de Souza, ministro do Planeamento, encerrará a iniciativa.

Acompanhe a conferência "Investimento público no pós-pandemia" em direto, via streaming, no site do DN, a partir das 09h30.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG