Investigadora desenvolveu um modelo matemático que prevê afluência às urgências

A investigadora concluiu que o número de utentes que recorrem às urgências tem vindo a aumentar

Uma jovem investigadora da Universidade do Minho (UMinho) desenvolveu um modelo matemático que prevê o número diário de pacientes que recorre às urgências, permitindo uma "melhor gestão" de recursos humanos e materiais daquele serviço hospitalar, anunciou esta quinta-feira a academia.

Em comunicado, a Universidade do Minho informa ainda que o projeto, intitulado "Modelação de Admissões e Internamentos na Urgência do Hospital de Braga", a cargo de Adriana Vieira, foi distinguido com o "Prémio Iniciação à Investigação", da Sociedade Portuguesa de Estatística.

Segundo o texto, concluiu-se que o número de pacientes que recorrem às urgências tem vindo a aumentar e que as entradas naquele serviço "variam consoante o dia da semana, mês do ano e se é feriado ou não, sendo que os "picos" de admissões são à segunda-feira.

"Regista-se menos afluência em dias de feriado. Nos serviços de urgência geral e obstétrica, as admissões são mais frequentes nos meses quentes, ao contrário do que acontece com a pediatria", afirma, no comunicado, a investigadora, de 22 anos, natural de Vieira do Minho, no distrito de Braga.

O modelo criado, que se encontra em fase de testes no Hospital de Braga, "permite uma melhor gestão dos recursos humanos e materiais no serviço de urgência, proporcionando um serviço mais rápido, cuidados de saúde mais eficientes e maior satisfação dos pacientes", explica a UMinho.

Isto porque, explana, "a análise dos dados fornece dados relevantes para o bom funcionamento de estruturas hospitalares, como a quantidade de profissionais de saúde ou de camas necessárias em determinado dia da semana ou época do ano".

O "Prémio Iniciação à Investigação" distingue anualmente os melhores trabalhos desenvolvidos em Probabilidades e Estatística, no âmbito de dissertações de mestrado.

"Este galardão representa uma recompensa pela dedicação no desenvolvimento deste estudo. Reconhece também a qualidade do ensino da UMinho e o trabalho de cooperação desta instituição com entidades externas de referência", afirma Adriana Vieira, que recebe o prémio na segunda-feira, em Lisboa.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG