Proença-a-Nova. Bombeiros lutam para que fogo não chegue às habitações

Autarca já havia alertado para o risco de o incêndio chegar às casas

O fogo de Proença-a-Nova chegou às habitações e continua perto destas, estando a ser combatido por quase 800 bombeiros.

O presidente da Câmara de Proença-a-Nova, João Lobo, já afirmara esta segunda-feira que, perante o ponto de situação desta tarde, que havia o risco de o incêndio que lavra no município "chegar ao limite urbano" da sede de concelho.

"Há o risco de chegar ao limite urbano da sede de concelho, Proença-a-Nova", afirmou à agência Lusa o presidente deste município do distrito de Castelo Branco.

João Lobo adiantou que cerca das 15:00 o fogo continuava "com mais do que uma frente" e adiantou que há perigo para localidades como Galisteu, Vale de Água, Relva da Louça e Abrunhais.

Contudo, explicou, não houve até agora necessidade de evacuar essas localidades, sendo que as forças no terreno - a GNR em contacto com o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) - "fazem essa avaliação".

"O fogo está próximo da sede do concelho, vamos ver. Às tantas vai mesmo chegar ao limite urbano de Proença-a-Nova", repetiu.

O autarca disse ainda que houve reforço dos meios terrestres: "Os meios aéreos foram reforçados com dois aviões estacionados em Proença e mais dois que estão em Viseu. Os Canadair tiveram que abandonar para reabastecer".

O vento e o calor são o fator de maior preocupação para o autarca.

João Lobo sublinhou que a prioridade é a salvaguarda dos perímetros habitacionais, pessoas e bens.

O incêndio deflagrou no domingo, no concelho da Sertã, distrito de Castelo Branco, na localidade de Mosteiro de São Tiago, na freguesia de Várzea dos Cavaleiros, tendo o alerta sido dado às 13:47. Posteriormente, estendeu-se ao concelho vizinho de Proença-a-Nova.

Segundo a página da internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), às 15:19, estavam no terreno 792 bombeiros, apoiados por 240 viaturas e 13 meios aéreos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG