Grávida de 33 semanas não vacinada está ligada a um dispositivo de circulação extracorporal

A mulher está ligada à ECMO encontra-se estável. Trata-se da terceira grávida nestas condições no Hospital de São João desde o início da pandemia.

Uma grávida de 33 semanas, com covid-19 e não vacinada, está desde sexta-feira no Hospital São João ligada à ECMO, um dispositivo de circulação extracorporal essencial ao tratamento de doentes críticos, disse este sábado à Lusa fonte daquela unidade hospitalar do Porto.

A mulher, de 35 anos, chegou do Centro Hospitalar Tâmega e Sousa e encontra-se "estável", tendo a fonte do hospital frisado ainda que o bebé "se encontra bem".

Desde o início da pandemia, prosseguiu a fonte, o Hospital São João contabilizou "três grávidas com covid-19 em ECMO", assinalando que as duas primeiras "foram salvas e que apenas um dos bebés não sobreviveu".

A fonte acrescenta que o maior hospital da zona Norte teve também, neste período, "cinco grávidas não covid-19 ligadas à ECMO".

A covid-19 provocou 5.470.916 mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 19.071 pessoas e foram contabilizados 1.577.784 casos de infeção, segundo a última atualização da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 na China.

Uma nova variante, a Ómicron, considerada preocupante e muito contagiosa pela Organização Mundial da Saúde (OMS), já foi registada em pelo menos 110 países, sendo dominante em Portugal.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG