48 moldavos devolvidos a Espanha após tentarem entrar em Portugal por ponto não autorizado

Na fronteira, em território de Espanha, ficaram 48 passageiros, cuja situação foi analisada pela polícia espanhola. Já o SEF ficou responsável por verificar a situação de duas pessoas e outras duas foram autorizadas a permanecer em Portugal.

Um autocarro com origem na Moldávia, com 52 indivíduos de nacionalidade estrangeira, passou ao início da tarde de segunda-feira a fronteira com Espanha, num ponto de passagem não autorizado, no Marco, em Arronches, no distrito de Portalegre.

Uma patrulha da Guarda Nacional Republicana (GNR) detetou uma viatura pesada de passageiros, de acordo com o capitão João Lourenço do Destacamento Territorial de Elvas, "tratavam-se de 50 indivíduos de nacionalidade moldava e dois de nacionalidade romena que foram encaminhados pela GNR para a fronteira autorizada no Caia, em Elvas onde foram verificados os documentos que traziam em conjunto com os Serviços de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) e os motivos que os levam a tentar entrar em território nacional".

Paulo Oliveira, inspetor-chefe do SEF, explicou que "os indivíduos transpuseram uma barreira de cimento, na fronteira do Marco, sendo que, já no Caia, foi feita uma inspeção rigorosa aos passaportes".

De acordo com o capitão João Lourenço, da GNR, "48 dos 52 indivíduos foram devolvidos a Espanha, uma vez que não tinham condições para entrar em Portugal".

Duas pessoas conseguiram entrar em Portugal, dois tinham documentos que os habilitavam a entrar no País e a maioria destes indivíduos, 48, foram reencaminhados pela GNR para Espanha, em colaboração com o SEF, numa ação de controlo de pessoas na fronteira.

Espanha decidiu manter o controlo da fronteira terrestre entre Portugal e Espanha até dia 15 de abril, após o país vizinho ter prorrogado o prazo por mais 10 dias. Mais de 6100 pessoas foram impedidas de passar nas fronteiras entre Portugal e Espanha que foram restabelecidas no passado dia 31 de janeiro, conforme informou no domingo o Ministério da Administração Interna (MAI).

O MAI anunciou no domingo que o controlo de pessoas nas fronteiras terrestres e fluviais entre Portugal e Espanha vai manter-se até 15 de abril devido à pandemia de covid-19.

A circulação entre Portugal e Espanha nos 18 pontos de passagem autorizados (PPA) está limitada ao transporte internacional de mercadorias, de trabalhadores transfronteiriços e de caráter sazonal devidamente documentados, e de veículos de emergência e socorro e serviço de urgência.

*Serviço especial da Rádio ELVAS para o Diário de Notícias

Mais Notícias

Outras Notícias GMG