GNR inicia segunda-feira operação de fiscalização de cintos de segurança

A operação vai prolongar-se até 10 de abril e será feita em todo o território nacional.

A Guarda Nacional Republicana (GNR) inicia esta segunda-feira uma operação de fiscalização intensiva direcionada para a utilização de cinto de segurança e sistemas de retenção de crianças (SRC), em todo o território nacional continental, para prevenir comportamentos de risco.

De acordo com uma nota de imprensa da GNR, a operação vai durar até 10 de abril e realiza-se no âmbito do planeamento anual da RoadPol, que é uma organização criada pelas polícias de trânsito da Europa, com a finalidade de melhorar a segurança rodoviária e a aplicação da lei nas estradas.

No final de 2021, a GNR tornou-se membro da RoadPol, passando a integrar no seu planeamento operacional.

Na estratégia de 2020-2022, a RoadPol estabeleceu quatro áreas de atuação no âmbito da segurança rodoviária, que são as estradas, os veículos, os utilizadores e a velocidade.

No âmbito da Operação "RoadPol - Seatbelt", que começa segunda-feira, a GNR irá desenvolver operações de fiscalização, "com o objetivo de criar um ambiente rodoviário mais seguro, através de uma intervenção simultânea sobre as principais causas de acidentes, procurando desta forma influenciar positivamente os condutores, levando-os a adotarem comportamentos que privilegiem uma condução segura em detrimento de comportamentos de risco, como o uso do cinto de segurança e dos SRC".

Em 2021, a GNR registou um total de 69.186 acidentes, dos quais resultaram 22.655 vítimas.

A GNR registou no ano passado 20.159 infrações relativamente à falta de utilização de cintos de segurança e SRC.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG