Ex-chefe de gabinete de Pedro Nuno Santos suspeito tráfico de influências e corrupção

A Polícia Judiciária e o Departamento Central de Investigação e Ação Penal efetuaram esta quarta-feira dez buscas no âmbito de uma investigação pela eventual prática de crimes de tráfico de influência e/ou corrupção.

Um dos envolvidos nesta ação da PJ foi o antigo chefe de gabinete do atual ministro das Infraestruturas Pedro Nuno Santos quando este ocupava a pasta de Secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares - Nuno Araújo.

De acordo com um comunicado do DCIAP as "diligências, a cargo da Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC) da Polícia Judiciária, decorrem, designadamente, na sede de uma sociedade comercial, em Departamentos de Contratação Pública de diversos Municípios, numa empresa pública de gestão de águas e em habitações nas zonas de Penafiel e Guimarães".

Segundo soube o DN as autarquias envolvidas são as de Coimbra, Valongo, Vila Real de Santo António e Gondomar.

De acordo com o comunicado neste "inquérito investigam-se factos relacionados com a celebração, por ajuste direto, de aquisição de serviços entre uma sociedade comercial e os referidos municípios e a empresa pública".

É ainda explicado que "à data, a sociedade adjudicatária seria gerida e controlada de facto pelo sócio-gerente anterior, o qual exercia então funções de chefe de gabinete ministerial. O mesmo usaria a sua influência decorrente do cargo para conseguir a celebração por ajuste direto, tirando benefícios monetários através de outra sociedade comercial, que igualmente controlava".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG