Estudante portuguesa que derrotou firma de advogados recebeu propostas de trabalho

Alexandra da Silva está a um ano de acabar o curso de direito

Alexandra da Silva, a estudante de direito numa universidade londrina que conseguiu recuperar 200 mil euros de uma idosa, também portuguesa, a um escritório de advogados de Londres, tem sido reconhecida pelo seu trabalho e já foi contactada por firmas de advogados, tendo mesmo recebido propostas de trabalho, avança o Jornal de Notícias.

"Tenho tido um feedback excelente. Além disso já fui contactada por diversas firmas de advogados e duas já me apresentaram proposta de trabalho", contou ao jornal a estudante portuguesa, que está a um ano de acabar o curso mas admite que "se aparecerem causas que me despertem o interesse, terei todo o gosto em ajudar".

Desde 2013 que Ângela Baptista lutava contra um escritório de advogados que a alegou mentalmente incapaz e lhe arrogou o direito de receber uma indemnização de 170 mil libras (200 mil euros) que lhe foi atribuída depois de ter ficado com incapacidade física parcial devido a um atropelamento.

A estudante de 21 anos que está a terminar o curso na Universidade de Londres conheceu o caso da idosa e logo se dispôs a ajudar. Constituiu-se como "litigation friend" (amigo de litígio), uma figura da lei inglesa que não existe em Portugal, e avançou com um requerimento ao tribunal em novembro do ano passado, apresentando provas de que a idosa possuía a sua sanidade mental.

O juiz indicou uma médica independente para ser feita uma avaliação e há poucos dias saiu a sentença que deu a vitória da causa a Ângela Baptista e à ainda estudante de direito.

A estudante adiantou ao JN que está a decorrer uma investigação ao escritório de advogados, que tem até dia dia 3 de outubro para devolver o dinheiro, com o fim de apurar se a firma procedeu corretamente e se os serviços prestados estavam dentro da legalidade.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG