Camisolas poveiras. Estilista americana pede desculpa e quer "corrigir o erro"

Peça tradicional da Póvoa de Varzim colocada à venda por marca norte-americana por 695 euros

A estilista norte-americana Tory Burch colocou à venda na loja online da sua marca uma camisola poveira por 695 euros, como sendo do sendo design próprio e sem fazer qualquer referência ao facto de se tratar de uma peça tradicional da Póvoa de Varzim.

A polémica chegou às redes sociais e, entretanto, Tory Burch pediu desculpa. "Pedimos sinceras desculpas aos portugueses - foi levado ao nosso conhecimento que atribuímos erroneamente uma camisola da nossa coleção Primavera 2021 como inspirada em Baja - México. Foi um erro não termos feito referência às bonitas e tradicionais camisolas de pescador tão representativas da cidade de Póvoa de Varzim. Estamos a corrigir este erro de imediato e iremos notar e honrar que esta camisola foi inspirada nas tradições portuguesas. Queremos reconhecer ainda mais essa importante tradição, e estamos a trabalhar em conjunto com a Câmara Municipal da Póvoa de Varzim de forma a encontrar as melhores soluções para apoiar os artesãos locais. A Tory Burch representa a inclusão e a celebração de diversas culturas. Iremo-nos esforçar para fazer o melhor no futuro", escreveu no Twitter.

Maria da Luz Ferreira, do atelier Poveiro, contou ao Delas.pt os efeitos da cópia da peça tradicional feita por parte de Tory Burch, criadora norte-americana com património estimado em perto de mil milhões de dólares. "Hoje já recebi cerca de 30 telefonemas e encomendas, uma delas será para uma pessoa que vai estar com a estilista em Bruxelas e vai levar a camisola como forma de protesto", frisou.

"A peça apresentada tem aligeiras alterações técnicas na parte do cós, nos punhos, no cordão e nas aberturas laterais, mas utilizou os nossos bordados e a simbologia marítima, copiou os desenhos", acrescentou, indignada: "Como é que uma estilista, com o poder que ela tem, cai no erro de fazer uma cópia?"

Mais Notícias

Outras Notícias GMG