Exclusivo "Estes homens ficaram fora da história, num limbo cinzento"

Sofia Palma Rodrigues e Diogo Cardoso, autores do documentário "Por ti Portugal, eu juro!" reconhecem que os comandos africanos são um tema "incómodo" e lembram que "a história é um campo de batalha onde a memória se disputa".

Foi uma surpresa para vocês esta situação? Porquê, passados 50 anos, este tema é relevante?

Sofia da Palma Rodrigues (SPR) - Sim, para mim era completamente desconhecido. É relevante porque a história é um campo de batalha onde a memória se disputa. E a memória que temos hoje em dia, a história que nos é contada é a história dos vencedores do lado da Guiné e do lado de Portugal. Da Guiné, a história que o PAIGC quis contar, do lado de Portugal, a história que quem fez a Revolução de Abril quis contar. E estes homens ficaram completamente fora da história, num limbo cinzento em que perdem dos dois lados.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG