Escola secundária de Serpa fechada por falta de condições

Alunos e grupo de pais organizam protesto que conta com apoio da direção do agrupamento escolar

Os alunos da escola secundária de Serpa têm de levar mantas para a escola tal é o rio dentro das salas de aula, denuncia a presidente da Associação de Estudantes Dulce Santana ao jornal i. A escola, frequentada por 400 alunos entre o 7.º e o 12.º anos, não tem aquecimento e em muitas salas de aula chove. Por isso, hoje os portões estão fechados.

Alunos e grupo de pais organizam este protesto que conta com apoio da direção do agrupamento escolar, informa o i. A escola esteve para ser requalificada pela Parque Escolar em 2013, mas foi mais uma que ficou sem obras.

Ontem, o presidente da Câmara de Serpa defendeu a requalificação urgente da escola secundária da cidade e exigiu esclarecimentos do ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues.

A Escola Secundária de Serpa, no distrito de Beja, "precisa de uma requalificação urgente, porque, de uma forma geral, encontra-se num estado de degradação avançado e tem vários problemas, nomeadamente nas coberturas", disse à agência Lusa o presidente do município, o comunista Tomé Pires.

O município "exige uma resposta, quanto antes", aos três pedidos de reunião que já fez ao ministro da Educação com o objetivo de obter esclarecimentos sobre o processo de reabilitação da Escola Secundária de Serpa. Segundo Tomé Pires, o município fez o terceiro e mais recente pedido de reunião ao ministro da Educação na terça-feira e depois de "não ter obtido qualquer resposta" aos dois primeiros pedidos, que tinham sido feitos, respetivamente, nos dias 26 de outubro e 17 de novembro do ano passado.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG