Domingo de eleições com chuva, vento e mais quente do que é habitual

IPMA diz que "temperaturas estão elevadas para esta época do ano e vão manter-se elevadas nos próximos dias".

O próximo domingo, dia de eleições presidenciais, vai ser marcado pela chuva e vento, mas com temperaturas amenas, com máximas a atingir os 16 graus Celsius, disse à agência Lusa a meteorologista Patrícia Marques.

De acordo com a meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), para domingo estão previstos chuva e vento, mas menos do que o esperado para sábado.

"Esperamos chuva para os próximos dias. Amanhã [sábado] será a situação mais gravosa e depois no domingo teremos na mesma chuva e vento, mas menos intenso do que no dia de hoje e amanhã", disse.

Segundo Patrícia Marques, a previsão aponta para chuva principalmente para o período da tarde, mas já não motivará aviso meteorológico, e vento nas regiões litoral e nas terras altas, mas menos intenso.

"As temperaturas estão elevadas para esta época do ano e vão manter-se elevadas nos próximos dias. Esta chuva que irá ocorrer nos próximos dias será sempre acompanhada de ar mais quente e as temperaturas vão manter-se elevadas. Para domingo por exemplo estão previstos para o Porto 15 graus de máxima e em Lisboa, Beja e Évora 16", referiu.

A meteorologista do IPMA disse ainda que a chuva e o vento vão marcar toda a próxima semana e as temperaturas vão manter-se amenas para esta altura do ano.

As eleições presidenciais, que se realizam em plena epidemia de covid-19, estão marcadas para 24 de janeiro e esta é a 10.ª vez que os portugueses são chamados a escolher o Presidente da República em democracia, desde 1976.

Concorrem às eleições sete candidatos, Marisa Matias (apoiada pelo Bloco de Esquerda), Marcelo Rebelo de Sousa (PSD e CDS/PP) Tiago Mayan Gonçalves (Iniciativa Liberal), André Ventura (Chega), Vitorino Silva, mais conhecido por Tino de Rans, João Ferreira (PCP e PEV) e a militante do PS Ana Gomes (PAN e Livre).

Mais Notícias

Outras Notícias GMG