Doces de Torres Vedras e queijadas de Serpa quadruplicaram vendas com Lidl

Resultados do apoio da cadeia aos produtores nacionais vai permitiram amplificar resultados de empresas locais. Iniciativa Da Minha Terra vai repetir-se e abre candidaturas já no dia 25.

O aumento de vendas em 400% permitiu à Liccicookies ampliar as suas instalações. Para a Vale do Pavão significou ganhar capacidade para arrancar com um novo centro logístico capaz de gerir toda a produção e distribuição. Outras ainda criaram novos postos de trabalho, tendo sido contratados em média, mais 42% de colaboradores no total das empresas que beneficiaram da iniciativa Da Minha Terra, promovida pelo Lidl.

O balanço é feito pela empresa de retalho alemã há mais de 25 anos em Portugal, que arrancou com este projeto em setembro do ano passado e já tem planos para repetir a iniciativa. A partir de dia 25, abrem as candidaturas para a segunda edição Da Minha Terra, criada em plena pandemia para apoiar os pequenos produtores nacionais. E que, como revelam os números hoje divulgados, tem contribuído para dinamizar a economia local em várias regiões.

"É com grande satisfação que arrancamos para uma nova edição da iniciativa Da Minha Terra, prosseguindo com a nossa missão de apoiar os produtores nacionais", justifica Alexandra Borges, diretora-geral de Compras do Lidl Portugal. "O feedback que temos obtido por parte dos fornecedores é bastante positivo e demonstrativo do impacto que este programa tem, não só nos seus negócios, mas também nas economias locais. Neste ano damos um passo em frente e decidimos alargar a mais categorias de produtos, por forma a ajudar ainda mais produtores, de todas as regiões do país", assegura a responsável.

Lançada no final de setembro de 2020 para ajudar a mitigar os impactos da covid nos pequenos produtores, a iniciativa apoiou, nesta primeira edição, 35 produtores que se destacaram entre cerca de 70 candidatos selecionados para participarem num formato de pitch, de um total de 180 candidaturas.

"De acordo com os dados disponibilizados pelos novos fornecedores ao Lidl, alguns dos novos produtores da primeira edição, como a Casa Benjamim em Torres Vedras, a Liccicookies, em Trás-os-Montes ou a Casa Paixão em Serpa, aumentaram substancialmente a sua faturação, em mais de 400% cada uma", relata o Lidl. "Outros aumentaram as compras de matérias-primas a fornecedores locais, em cerca de 25% em média, permitindo melhorar também a economia regional. Para muitos dos novos fornecedores, o Lidl tornou-se o principal cliente, proporcionando igualmente o seu crescimento a nível regional ou nacional, bem como uma maior visibilidade dos seus negócios."

Avaliando critérios como a qualidade e excelência dos produtos, e também a ambição de crescer e inovar, o Lidl selecionou 46 artigos destes produtores que estão a ser comercializados nas suas lojas, a nível regional ou nacional, desde maio deste ano, alargando assim a sua rede de fornecedores nacionais - sobretudo nas áreas de Charcutaria, Queijos, Doces e Bolos Secos.

Agora, na segunda edição, vêm aí novidades relativamente às áreas de incidência abrangidas pela iniciativa, alargando a todas as categorias de produto - exceto frutas e legumes, onde o Lidl tem já em Portugal um leque de fornecedores significativo, com os quais estabelece relações duradouras e de verdadeira confiança.

"Os produtores podem inscrever-se até dia 31 de dezembro, no site do Lidl, e após uma primeira avaliação das candidaturas, tendo em conta os critérios definidos - capacidade de fornecimento de forma regular no mínimo de 50 lojas Lidl; possuir uma certificação de qualidade mínima HACCP (entre outras); identificar produtos com certificação DOP, IGP, ETG, entre outras; identificar se são empresa com Selo PME; qual a percentagem de matéria-prima nacional no produto; capacidade de desenvolvimento de "caixas expositoras" - e potencial dos produtos propostos, serão convidados, em fevereiro de 2022, para uma apresentação mais personalizada", explicam os responsáveis.

Tal como aconteceu na estreia, os colaboradores do Lidl também podem sugerir internamente artigos regionais, sendo depois selecionados aleatoriamente os que estarão presentes no Pitch Day, em fevereiro. A isto seguir-se-á o teste e degustação dos produtos, bem como uma avaliação pormenorizada das potencialidades de cada produtor e respetivos artigos, "que terão à venda os seus produtos a nível regional ou nacional, dependendo da capacidade de fornecimento do produtor e da aceitação por parte dos clientes".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG