"Desigualdade de tratamento." Álvaro Covões lamenta discriminação da Cultura

Empresário e promotor cultural realça exemplo de Viena e pede testes rápidos financiados pelo Estado para todos os setores como "medida justa" que ajudará a "economia a funcionar".

Uma fotografia da Orquestra Filarmónica de Viena no Instagram, com a sala a dois terços da casa, é o ponto de partida para a crítica de Álvaro Covões ao que tem sido a atitude do governo no desconfinamento, sobretudo para com o setor da cultura, um dos únicos setores em que se obriga o público a apresentar testes negativos.

"Em Viena não se entra em lado nenhum sem mostrar um teste rápido negativo nas últimas 72 horas. Testes rápidos gratuitos para todos", escreve na legenda da publicação que faz nesta rede social. "Nem em restaurantes, nem em lojas, museus ou cafés. Tudo exige teste... e na rua ninguém usa máscara", descreve o empresário da Cultura. "Uma medida justa que não penaliza nenhum setor da economia, é financiada pelo Estado e é obrigatória para todos sem exceção."

Voz ativa na crítica ao governo, que considera discriminar alguns setores, incluindo aquele em que se move, Covões dá o exemplo de Viena de Áustria, onde assistiu nesta noite a um concerto da Orquestra Filarmónica - e onde os centros de testagem estão sempre abertos e os testes rápidos são promovidos gratuitamente e sem limite - para explicar que "assim sim, a economia funciona".

Em Portugal, lamenta o empresário que gere salas como o Campo Pequeno ou o Coliseu, foi anunciada obrigatoriedade "só para alguns, como a Cultura, aumentando ainda mais a desigualdade de tratamento". Pelo que pede justiça e bom senso.

O diretor da promotora Everything is New, que trouxe Rapture, de Ai Wei Wei à Cordoaria, foi obrigado a adiar pelo segundo ano consecutivo o NOS Alive, devido à pandemia e ao lento passo do desconfinamento, que temm sido visto como "uma tragédia" para o setor. "É injusto a cultura continuar a ser penalizada pelas regras que parecem não ser para todos", vincou Covões, depois do que se viu nas recentes celebrações de futebol.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG