Criou perfil falso no Facebook e divulgou milhares de imagens de abusos

O homem está acusado de crimes de pornografia de menores, por ter divulgado imagens de abusos, alguns de bebés

O Ministério Público requereu julgamento por tribunal coletivo de um homem acusado de crimes de pornografia de menores agravados, praticados através da internet.

O alegado criminoso sexual é acusado de ter criado um perfil falso no Facebook e de ter armazenado, cedido a terceiros e divulgado, pela Internet, milhares de ficheiros de imagem e de vídeo, relativos a abusos sexuais cometidos contra menores de catorze e dezasseis anos, alguns deles bebés e outros de tenra idade, segundo a nota da Procuradoria Geral Distrital de Lisboa, hoje divulgada. Tudo no período compreendido entre 13 de outubro de 2013 e 19 de fevereiro de 2014.

O arguido está em prisão preventiva desde 19 de fevereiro de 2014. O inquérito foi dirigido pelo Ministério Público na 2ª secção do DIAP de Loures e a investigação executada pela PJ.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG