Cria panda gigante nasceu no Jardim Zoológico de Tóquio

Uma cria de panda gigante nasceu hoje no Zoológico de Ueno da capital japonesa, o primeiro nascimento dessa espécie vulnerável neste parque de Tóquio, informou o centro em comunicado.

A cria, filha de Shin Shin e e do panda Ri Ri, nasceu às 12:00 locais (03:00 GMT).

Os progenitores, ambos com 11 anos, viajaram da China para Tóquio em 2011 e já tinham tido uma cria em 2012 [a primeira no zoo de Tóquio em 24 anos], que faleceu de pneumonia seis dias depois de nascer.

Shin Shin mostrou sinais de gravidez em 2013, mas mais tarde percebeu-se que tinha sido falso alarme.

O nascimento da nova cria (cujo sexo não foi divulgado] pode ter um impacto positivo para o centro em cerca de 216 milhões de euros, segundo peritos locais consultados pelo jornal diário Nikkei.

O panda gigante é a espécie mais vulnerável no reino animal devido à dificuldade que tem em reproduzir-se, um problema que surgiu na sequência da perda de habitat e do curto período fértil das fêmeas, cerca de 36 horas por ano.

Em setembro de 2016, a União Internacional da Conservação da Natureza retirou o urso panda da lista de espécies em perigo de extinção e catalogou-o como "uma espécie vulnerável" dentro da classificação de nove níveis.

Da classificação [que mede o risco de desaparecimento de cada espécie] fazem parte os escalões 'em perigo', ' vulnerável' e 'extinto'.

Segundo as autoridades chinesas, onde vivem a maioria dos pandas gigantes em liberdade, existem 1.864 na China e 371 vivem em cativeiro em todo o mundo.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG