Coordenador garante que vacinação vai acelerar e pode atingir 90% da população

"Estamos a acelerar o processo, estamos a reforçar todas as estruturas, e especialmente em pessoal, todos os centros de vacinação", garante Carlos Penha-Gonçalves, coronel que coordena o Núcleo de Apoio ao Ministério da Saúde, que pretende vacinar 500 mil pessoas por semana.

Carlos Penha-Gonçalves, coronel que coordena o Núcleo de Apoio ao Ministério da Saúde, prometeu este sábado intensificar o processo de vacinação contra a covid-19 e manifestou-se convicto de que é possível atingir os 90% da população vacinada.

"Estamos a acelerar o processo, estamos a reforçar todas as estruturas, e especialmente em pessoal, todos os centros de vacinação", afirmou o militar.

Carlos Penha-Gonçalves falava no final de uma visita ao Centro de Vacinação de São Domingos de Rana, em Cascais, onde deixou um apelo para que a população responda ao processo em curso e faça o agendamento para a vacina.

"Vamos acelerar, vai haver alguns constrangimentos e quanto mais pessoas recorrerem ao auto agendamento, quando mais pessoas forem ao portal da saúde para se agendarem melhor e mais organizado vai ser o processo", declarou.

O responsável acredita que é ainda tempo de as pessoas que não se vacinaram aderirem ao processo, por forma a alcançar uma cobertura de 90%. "As pessoas sabem, especialmente as mais idosas, com mais de 80 anos, que esta doença mata e que não vale a pena arriscar", sublinhou.

O processo vai ser intensificado. "Estamos a vacinar aos fins-de-semana e vamos alargar, em termos de infraestruturas a capacidade vacinal em breve. É isso que estamos a mapear no país todo", referiu, indicando que está a ser avaliado em que locais será necessário haver mais centros de vacinação e aumentar a capacidade.

"Este fim de semana agendamos cerca de 120.000 pessoas, é muito próximo da capacidade máxima que temos", revelou, admitindo que pode haver "alguns constrangimentos".

O responsável visitou as instalações de São Domingos de Rana juntamente com a diretora-geral da saúde, Graça Freitas, numa visita que foi acompanhada pelo presidente da Câmara Municipal de Cascais, Carlos Carreira.

Ouviu ouviu algumas críticas de munícipes sobre "desorganização" e tempos de espera, apesar do agendamento prévio, enquanto a diretora-geral da saúde desejava "um bom natal" e "boa saúde" aos utentes.

Vacinar mais de meio milhão de pessoas por semana

Carlos Penha-Gonçalves indicou entretanto que o objetivo é atingir uma capacidade de inoculação de meio milhão de pessoas por semana.

"Neste momento temos 304 centros de vacinação a funcionar e estamos a planear, com as câmaras municipais, com as administrações regionais de saúde, onde é que é preciso ter mais centros de vacinação", disse.

"A capacidade que queremos ter, total, é de 500 mil pessoas por semana. É essa a capacidade que estamos a planear neste momento e depois irá ser aumentada, consoante as necessidades", acrescentou.

Questionado sobre a eventual chegada a Portugal da nova variante (ómicron) do vírus que causa a covid-19, o responsável afirmou: "Estamos completamente concentrados em vacinar pessoas mais frágeis que podem estar a perder imunidade e que precisam de ser protegidas neste inverno, não nos vamos distrair com outras coisas neste momento".

Graça Freitas, por seu lado, assumiu a preocupação com esta nova variante, recordando que foi classificada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como "preocupante".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG