Channel 4: situação "catastrófica e autoinfligida" em Portugal

Abertura no Natal, falta de recursos e plano de vacinação com falhas, o retrato da pandemia em Portugal pelo olhar britânico.

O canal britânico Channel 4 fez um retrato da situação vivida em Portugal devido à pandemia, tendo classificado a situação de "catastrófica e autoinfligida", ao comparar com as restrições vividas no Reino Unido no Natal e à abertura ocorrida no nosso país.

"Os líderes portugueses apenas impuseram um confinamento em meados de janeiro, fechando as escolas e as universidades uma semana depois", aponta a reportagem, que realça o facto de metade de todos os óbitos por covid-19 em Portugal ter ocorrido só em janeiro.

"Um falso sentimento de segurança fez-se sentir entre muitos que estavam em posições de liderança. E na minha opinião o que aconteceu foi que em vez de nos prepararmos para o pior e esperarmos o melhor, Portugal fez exatamente o oposto", disse o político do PSD e médico em voluntariado Ricardo Batista Leite (Leche, segundo a dicção do jornalista britânico).

Ao "cenário de guerra" descrito por Batista Leite, a enfermeira dos cuidados intensivos do Hospital de Santa Maria Patrícia Fonseca acrescenta a frustração por não haver mais recursos humanos nem médicos para chegar a todos. "Isto causa muito stress porque queremos ser capazes de admitir mais doentes, mas não existem mais recursos."

A reportagem aborda ainda o plano de vacinação, "manchado por escândalos". Pior ainda, o ritmo da distribuição de doses. "Se Portugal não aumentar drasticamente a taxa de vacinação, só irá vacinar dois terços da população daqui a dois anos", refere.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG