AHP quer vacinação prioritária de profissionais do turismo e população algarvia

A Associação da Hotelaria de Portugal lembra que a economia do Algarve depende do turismo.

A Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) defendeu esta quinta-feira a vacinação prioritária de profissionais do turismo e toda a população do Algarve, enquanto principal destino turístico nacional, cuja economia depende largamente daquela atividade.

"A Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) considera que a região algarvia, principal destino turístico nacional cuja economia depende largamente da atividade, deve ter prioridade no plano de vacinação para a covid-19", disse a associação, em comunicado, acrescentando que a "proposta não se circunscreve aos profissionais de turismo, mas a toda a população".

A AHP entende que a região algarvia precisa de uma rápida retoma da atividade turística, da qual depende fortemente a sua economia, por forma a garantir a manutenção de empresas e de postos de trabalho, tendo, para isso, apresentado hoje à task force do plano de vacinação contra a covid-19 a proposta de vacinação prioritária para os habitantes e trabalhadores daquela geografia.

A associação lembra que o Algarve é responsável por cerca de 33% das dormidas de estrangeiros em Portugal, com proveitos globais superiores a 1.200 milhões de euros (dados do Instituto Nacional de Estatística referentes a 2019).

"O avanço na vacinação dos residentes e profissionais do turismo da região portuguesa mais visitada por nacionais e internacionais terá seguramente um impacto positivo na procura, permitindo acelerar a recuperação da atividade e da economia da região, que assenta fundamentalmente no turismo: são milhares de empresas e postos de trabalho que dele dependem", considerou, na mesma nota, o presidente da AHP, Raul Martins.

A Madeira iniciou recentemente o processo de vacinação dos profissionais de turismo, que deverá estar concluído até ao final deste mês, à semelhança de outros destinos como a Grécia e as Ilhas Maurícias, que definiram estes profissionais como prioritários, aponta a AHP.

"A nossa proposta vai mais longe, porque, como principal região turística do país, especialmente no verão, é importante assegurar a segurança e proteção de toda a população com a maior brevidade, por um lado, e afirmar o Algarve perante a concorrência com outros destinos, que é feroz, como um destino seguro", salientou Raul Martins.

A AHP pede, assim, o reforço e a aceleração da vacinação naquela zona do país onde vivem cerca de 400.000 pessoas e cujo processo, diz, está relativamente mais atrasado do que no resto do país.

Segundo dados do Eurostat divulgados em abril, o Algarve foi a região portuguesa que registou a maior taxa de desemprego em 2020, atingindo os 8,4%, seguido da Madeira e da Área Metropolitana de Lisboa.

A AHP refere ainda dados do Observatório das Desigualdades, que publicou recentemente o estudo "Desemprego em 2020 - Impactos da Pandemia, Mapeamentos e Reflexões", que concluiu que "o Algarve é a região do país onde a pandemia está a ter um impacto absolutamente desproporcional, explicado em grande medida pelo facto de a região ser muito dependente da atividade turística, com particular destaque para o concelho de Albufeira".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG