Agentes da PSP dizem que disparo que matou jovem foi acidental

Colegas do agente envolvido no caso contaram que o tiro que atingiu jovem de 16 na cabeça foi disparado sem querer

O agente da PSP que baleou um jovem de 16 anos, esta terça-feira, alegou que o disparo que matou André Gomes foi acidental, segundo informa o Jornal de Notícias . O jovem foi atingido por um tiro na cabeça após a viatura em que estava ter abalroado um carro-patrulha da polícia, e acabou por morrer no hospital de São João.

Até ao momento não foi aplicada nenhuma medida de penalização a nível interno ao agente, de 31 anos, envolvido no caso. O Ministério Público e a Inspeção Geral da Administração Interna revelaram que iriam abrir uma investigação.

André Gomes, mais conhecido por "Pika", estava com três amigos num carro Opel Astra roubado que tinha sido usado num furto a uma pastelaria, segundo a informação dada pelos colegas do agente ao Jornal de Notícias. A patrulha terá tentado intercetar os jovens na Rua das Águas Férreas, barrando-lhes o caminho, mas o condutor não parou.

O Opel Astra abalroou o carro da polícia, enquanto os agentes estavam no exterior, e terá sido o impacto da colisão e a queda que levaram o agente a disparar acidentalmente.

O tiro atravessou o vidro do carro-patrulha e atingiu Pika, que estava no banco de trás do Opel Astra, na cabeça.

Os colegas contaram ainda que, antes do abalroamento, o agente, que está ao serviço da PSP há sete anos, disparou duas vezes para o ar.

Fonte oficial da PSP afirmou ao DN que estes disparos eram apenas para intimidar. "Os agentes tinham a vida em risco e podiam responder", justificou.

A mãe de André, Maria de Lurdes, disse que vai contratar uma advogada para levar os culpados à justiça.

"Os responsáveis vão ter de pagar. Nem que isto dure muitos anos. Irei até às últimas consequências para que se faça justiça", afirmou Maria de Lurdes, ao JN.

A polícia reforçou a sua presença no Bairro do Cerco para evitar possíveis represálias. O jovem não morava neste bairro mas vários dos seus amigos eram de lá, incluindo alguns dos envolvidos no furto à pastelaria.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG