PSP ferido com gravidade não corre risco de vida

Polícia foi agredido no peito com um machado e uma faca quando tentava notificar um indivíduo

O agente da PSP ferido hoje com gravidade por um homem no Vale da Amoreira, concelho da Moita, não corre risco de vida, disse à Lusa fonte desta força de segurança.

"O agente da PSP sofreu ferimentos com um machado e uma faca na zona do peito, perto do pescoço. Não sabemos ainda a exata gravidade dos ferimentos, está no hospital, mas não corre risco de vida", disse à Lusa a comissária Maria do Céu, do comando da PSP de Setúbal, que se encontra no local.

O outro elemento da PSP que estava no local na altura do incidente também sofreu ferimentos e foi assistido, mas já teve alta hospitalar.

"Sofreu apenas um corte ligeiro no braço, conseguiu escapar", acrescentou a responsável.

A Polícia Judiciária já esteve no local e já ouviu o agente que sofreu apenas um corte no braço, mas está "muito abalado" com a ocorrência.

Na zona, assegurou a comissária, está entretanto "tudo calmo", depois de um homem ter sido morto a tiro pela PSP depois de ter agredido um polícia com um machado e uma faca.

"Os dois elementos da PSP que costumam fazer notificações viram um indivíduo na rua que suspeitavam que tinha um mandado de detenção. Quando o abordaram para o identificar, sem que nada o fizesse prever, o indivíduo agrediu um agente com um machado e uma faca", disse a comissária.

Na sequência desta agressão, "o agente da PSP foi obrigado a disparar em legítima defesa" e o homem morreu no local.

O alerta para o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Setúbal foi dado às 10:44.

O caso ocorreu na Avenida Almada Negreiros.

Segundo a mesma fonte, estiveram no local 39 operacionais e dez veículos da PSP, da GNR, dos bombeiros da Moita e dos bombeiros Sul e Sueste, do Barreiro.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG