A Iceberg foi encontrada e está viva

Cientistas encontraram este animal raro após terem pensado que estava morto

Uma orca branca foi localizada esta semana pela primeira vez após uma longa ausência de quatro anos que fez os cientistas acreditarem que ela tinha morrido. Este animal extremamente raro recebeu o nome de Iceberg em 2012, quando foi encontrada pela primeira vez e chocou a comunidade científica.

Segundo os dados dos investigadores, apenas uma em cada 10 mil orcas é albina, como escreve o Telegraph. O desaparecimento de Iceberg levou os especialistas a acreditar que tinham perdido o único espécime adulto de baleia assassina albino alguma vez visto.

Os cientistas não sabem porque este animal é todo o branco, mas desconfiam que ele sofra de albinismo - uma doença congénita marcada pela ausência de pigmentação na pele.

As orcas geralmente vivem 30 anos, mas podem chegar aos 60 anos, mas as orcas brancas localizadas até agora pelos cientistas morrem antes de atingirem a vida adulta. Iceberg já tem 22 anos, tornando-se o único exemplar encontrado que viveu tanto tempo.

Iceberg foi encontrada esta semana e em 2012 pelo investigador norte-americano Erich Hoyt, de 65 anos, na costa russa das Ilhas Curilas.

O investigador afirmou à BBC que a baleia está bem integrada no seio da família com outras 12 orcas. "A Iceberg parece estar completamente enquadrada socialmente. Nós sabemos que estas orcas que se alimentam de peixe ficam com as mães para o resto da vida e pelo que podemos ver ela está mesmo atrás da mãe e ao lado dos irmãos".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG