214 queixas de abusos sexuais na Igreja, muitas de emigrantes

Comissão para o Estudo dos Abusos Sexuais na Igreja recebeu 214 depoimentos, de Portugal mas também do estrangeiro. As vítimas têm entre 15 e 88 anos.

A Comissão Independente para o Estudo dos Abusos Sexuais na Igreja completa hoje um mês de trabalho. Recebeu 214 depoimentos através do preenchimento do inquérito on-line, telefonemas e entrevistas presenciais, revelou o seu coordenador, Pedro Strecht.

"As vítimas não só descrevem o que aconteceu sobre elas mesmo, como frequentemente apontam o conhecimento ou a forte probabilidade de, naquelas circunstâncias de tempo e espaço, outras crianças terem sido vítimas do mesmo abusador, contribuindo assim para uma diferença considerável entre a quantidade de casos diretamente validados e outros tidos como existentes ou muito prováveis", explica o pedopsiquiatra

Nos casos recolhidos, as vítimas têm entre 15 e 88 anos e, em alguns deles, "cruzam informação, o que naturalmente reforça a credibilidade dos testemunhos".

Essas pessoas encontram-se por todo o país, em meios urbanas e rurais, bem como de todos os grupos sociais e níveis de escolaridade. Existem testemunhos de portugueses que hoje residem no Reino Unido, Estados Unidos da América, Canadá, França, Luxemburgo e Suíça.

Relatam situações que esconderam durante décadas, revelando grande sofrimento psíquico individual, sublinha Pedro Strecht. "Esse sofrimento associa-se a sentimentos de vergonha, medo, culpa e autoexclusão, reforçando a noção de vidas em cujos trajetos a sensação de "estar à margem" foi uma constante.

Este primeiro mês levou à conclusão que a mensagem pode não estar a chegar a "certas franjas da população, nomeadamente as que vivem em margens sociais, culturais e económicas, infoexcluídas e no que frequentemente se refere como o "país profundo".

A Comissão estabeleceu contactos com estruturas e instituições que, por outras formas e métodos, chegam em maior proximidade destas pessoas, como comissões diocesanas e comissões de proteção de menores.

"A Comissão Independente continua a apelar a todos e a todas aqueles que, ainda hesitando sobre a utilidade de dar o seu testemunho , o façam através dos nossos contactos: telemóvel 91 711 00 00, darvozaosilencio.org , email: geral@darvozaosilencio.org e agora também por carta para "Comissão Independente", Apartado 012079, EC Picoas 1061-011 Lisboa"

ceuneves@d.pt

Mais Notícias

Outras Notícias GMG