PSP do Porto promete fiscalização intensa à circulação interconcelhia

Cátia Moura, subcomissária da PSP, pediu aos cidadãos que se concentrem na regra e evitem procurar justificações nas exceções para "furarem" essa mesma regra.

A PSP aplicou esta sexta-feira três multas numa fiscalização a uma centena de automobilistas e a "algumas dezenas" de peões, nos limites do Porto e Matosinhos, prometendo intensificar operações deste género para travar a circulação interconcelhia na quadra pascal.

A informação foi dada à agência Lusa pela subcomissária da PSP Cátia Moura após participar na operação de Matosinhos/Porto, que se prolongou por duas horas junto à Rotunda da Anémona.

As próximas fiscalizações vão-se estender-se por toda a área do Comando Metropolitano do Porto durante o período de limitação da circulação entre municípios fixado pelo Governo para conter a propagação do vírus que provoca a covid-19, até 05 de abril, segunda-feira de Páscoa.

Na Rotunda da Anémona foram fiscalizados automobilistas, mas também peões, por se tratar de uma zona de beira-mar muito procurada para os chamados passeios higiénicos.

A maior parte dos automobilistas deslocava-se para o trabalho ou ia levar crianças à escola, apresentando comprovativos, segundo a fonte.

Nas declarações à Lusa, Cátia Moura pediu aos cidadãos que se concentrem na regra e evitem procurar justificações nas exceções para "furarem" essa mesma regra.

As multas associadas a estas infrações oscilam entre 100 e 200 euros, consoante a gravidade.

A subcomissária referiu também que os passeios a pé são permitidos, mas apenas na área de residência de quem os faz.

A circulação entre concelhos de Portugal continental está proibida desde as 00:00 de hoje e até às 05:00 de 05 de abril, a segunda-feira após a Páscoa.

Inicialmente, previa-se que a proibição de circulação entre municípios tivesse início às 20:00 de hoje, mas o Governo antecipou a entrada em vigor da medida.

Pretende-se "garantir que a Páscoa não é um momento de deslocação e de encontro, mas, pelo contrário, mais um momento de confinamento", justificou o primeiro-ministro, António Costa, na apresentação do plano de desconfinamento a "conta-gotas" apresentado em 11 de março.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG