Zona euro não estava equipada para reagir à crise

O português nomeado para embaixador da União Europeia nos Estados Unidos da América admite que a União Económica Monetária não tinha os mecanismos necessários para reagir à crise financeira, mas que está agora a atacar o problema na sua raiz: a falta de competitividade das economias europeias.

Em entrevista no Gente que Conta com João Marcelino, director do DN, o ex-chefe de gabinete de Durão Barroso na Comissão Europeia sublinhou a importância de regulamentar a actividade das agências de rating que, revela, têm melhor imagem nos EUA do que na Europa.

Numa conversa que atravessou vários temas da actualidade, o embaixador em Washington comentou a morte de Osama Bin Laden considerando-a uma vitória de Barack Obama e dos Estados Unidos da América, mas refere que o mundo deve continuar vigilante e empenhado na luta contra o terrorismo.

Quanto à situação do País, Vale de Almeida mostrou-se optimista: admitiu que Portugal está a passar por um período complexo mas promissor, que pode significar uma oportunidade para implementar as alterações e reformas de que o Estado precisa, acrescentando que o País tem "uma classe política responsável" e "actores institucionais" capazes de garantir uma resposta à crise.

Leia mais pormenores no e-paper do DN.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG