Tribunal dá 30 dias ao LNEC para concluir perícia

O Tribunal de Aveiro estipulou hoje um prazo de 30 dias para o Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) concluir a perícia ao desmantelamento da Central de Alto Mira da REN - Redes Energéticas Nacionais, no âmbito do processo "Face Oculta".

Na 146.ª sessão do julgamento, que decorreu esta terça-feira, o coletivo de juízes que está a julgar o caso mandou oficiar o LNEC para que, "com a brevidade possível", diligencie pela realização da perícia, com nova visita ao local, na Amadora.

A diligência, que foi requerida pelas defesas dos arguidos Fernando Santos e Vítor Batista, tem como objetivo esclarecer as divergências existentes sobre a quantidade de resíduos que foram retirados do local pela empresa O2, de Manuel Godinho, o principal arguido no processo.

O juiz presidente Raul Cordeiro disse que pretende que o relatório final seja remetido aos autos "impreterivelmente" nos próximos 30 dias, realçando que o encerramento do julgamento está a aguardar pelo recebimento desse mesmo relatório.

Na sessão de hoje, o coletivo de juízes ouviu mais três testemunhas, nomeadamente duas funcionárias da O2 e uma ex-funcionária da EDP Imobiliária.

A próxima sessão do julgamento está marcada para 28 de maio, devendo nesse dia ter lugar a audição de mais duas testemunhas arroladas pelo Ministério Público.

O processo "Face Oculta" está relacionado com uma alegada rede de corrupção, que teria como objetivo o favorecimento do grupo empresarial do sucateiro Manuel Godinho, nos negócios com empresas do setor empresarial do Estado e privadas.

Entre os arguidos estão personalidades como Armando Vara, antigo ministro e ex-administrador do BCP, José Penedos, ex-presidente da REN, e o seu filho Paulo Penedos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG