Três aristocratasdo PSD

Investigações ao BPN já apanharam três notáveis do tempo do cavaquismo

DIAS LOUREIRO

É o nome mais mediático do chamado caso BPN. Depois de ter sido ministro da Administração Interna de Cavaco, lançou-se no mundo dos negócios. Foi apanhado em contradição no Parlamento e constituído arguido no processo devido ao negócio de Porto Rico.

OLIVEIRA E COSTA

Antigo secretário de Estado das Finanças, também num Governo de Cavaco Silva, era o rosto do grupo BPN. É o primeiro banqueiro em Portugal a ser preso num processo judicial.

ARLINDO CARVALHO

Outro notável do cavaquismo que acaba de dar à costa nos processos relativos ao BPN. Tal como Dias Loureiro, depois do governo lançou-se nos negócios. É o quinto arguido nos casos em investigação sobre a gestão do BPN.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG