Temperaturas mínimas dentro da média para a época

O meteorologista Ricardo Tavares disse hoje que as temperaturas mínimas não vão descer abaixo da média para a época como tinha sido anunciado mas adiantou que alguns distritos do continente vão estar ser afetados pela agitação marítima.

Em declarações hoje à agência Lusa, o meteorologista Ricardo Tavares, adiantou que os termómetros afinal não vão registar temperaturas mínimas 4 a 6 graus abaixo da média para a época a partir de sábado devido a uma massa de ar frio como havia sido avançado no início da semana.

"As temperaturas não estão a descer tanto como correu a notícia. A tendência seria para descer e é o que tem acontecido, mas não é para valores anormais para este época do ano, talvez um pouco abaixo da média no dia 14 [segunda-feira], mas não é anormal para esta época do ano", realçou.

O meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) salientou também que não está prevista uma 'onda de frio' (quando as temperaturas registam valores abaixo dos valores da média para a época durante mais de cinco dias seguidos).

"Não estamos a prever nenhuma onda de frio. As temperaturas vão descer nos próximos dias, o dia 14 será o dia com a temperatura mínima mais baixa, mas nada de anormal para a época. Serão valores na ordem dos dois graus negativos nas regiões do interior norte e centro, 4 para o Porto e em Lisboa 9", disse.

Ricardo Tavares referiu que Portugal Continental vai estar a partir de sábado sob a influência de uma massa de ar frio que se vai refletir nas descidas das temperaturas, mas não para valores muito baixos, e na agitação marítima.

"No que diz respeito à agitação marítima sim, estamos a prever até um agravamento para dia 13. Estamos a prever para amanhã ondas de noroeste com 3,5 a 4,5 metros a norte do Cabo Raso uma situação que vai manter-se nos próximos dias e com tendência para agravar domingo, dia em que as ondas poderão atingir os seis metros", disse.

Por causa da agitação marítima, o IPMA colocou sob aviso laranja e amarelo os distritos de Viana do Castelo, Braga, porto, Aveiro, Coimbra, Leiria e Lisboa até segunda-feira.

Sob aviso amarelo vão estar também a costa ocidental dos distritos de Setúbal, Beja e Faro, também devido à agitação marítima até domingo.

O aviso laranja é o segundo mais grave na escala do IPMA, e implica uma situação meteorológica de risco moderado a elevado.

Já o aviso amarelo é o menos grave da mesma escala e implica uma situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

Para hoje o IPMA prevê para as regiões do norte e centro céu geralmente muito nublado, períodos de chuva fraca ou chuvisco até ao final da manhã, estendendo-se gradualmente às restantes regiões do Minho e Douro litoral, queda de neve acima dos 1.200/1.400 metros, vento fraco, neblina ou nevoeiro matinal, pequena descida da temperatura máxima e formação de geada nas regiões do interior.

No sul, a previsão aponta para céu geralmente muito nublado, com abertas no Baixo Alentejo e Algarve, períodos de chuva, em geral fraca, em especial no Alentejo, vento fraco e neblina ou nevoeiro matinal.

Quanto às temperaturas, o IPMA prevê uma máxima de 13 graus Celsius para o Porto, 14 para Lisboa e 18 para Faro.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG