Plenário de trabalhadores com apoio da CGTP e UGT

No âmbito da greve de hoje, os trabalhadores do Metro de Lisboa realizaram ontem à noite um plenário que contou com a presença de Arménio Carlos e Carlos Silva.

Cerca das 21:00 de quarta-feira, os trabalhadores deram início a um plenário ao qual se juntaram os secretários gerais da UGT e da CGTP/IN, Carlos Silva e Arménio Carlos, respetivamente, mas também reformados e aposentados do setor dos transportes.

Cerca das 22:50, o dirigente da UGT, Carlos Silva, disse aos jornalistas que marcou presença no início da greve de 24 horas para mostrar a "solidariedade" da central sindical que lidera em relação aos trabalhadores que estão "em luta" e que se encontram "profundamente afetados" pelas políticas do Governo.

Também Arménio Carlos, da CGTP/IN, marcou presença e afirmou aos jornalistas que o Metropolitano de Lisboa tem a maioria dos trabalhadores associados a este sindicato.

"A CGTP está solidária com esta luta dos trabalhadores que estão em greve para defender os seus direitos e para defender a prestação de um serviço público", afirmou.

Mais Notícias