"O barco afundou em 2 minutos e não tivemos tempo para nada", diz o proprietário

O proprietário do barco que se afundou esta madrugada a sul do cabo Espichel agradeceu a uma embarcação de Sesimbra que o salvou, salientando à Lusa que "tudo foi muito rápido" após um embate numa pedra.

"Vínhamos da faina, ainda estava escuro e a água estava muito alta. O meu colega, vinha na proa a ver, mas quando demos por isso estávamos em cima da pedra. Pedi ajuda mas o barco afundou em dois minutos e não tivemos tempo para nada", disse António da Conceição. O proprietário referiu que foi obrigado a lançar-se à água e que, quando veio ao de cima, ficou agarrado a uma bóia, onde já estava o seu colega, que entretanto se partiu e que acabou por separar os dois. "Andei ali à luta nas pedras e depois fugir de volta para o mar. Já estava gelado quando vi uma luz e gritei por ajuda", afirmou, após ter estado no mar cerca de uma hora.

A luz era de uma embarcação de Sesimbra, a "Nova Ideal", que recolheu os dois homens do mar. "Eles vieram buscar-me e depois fomos buscar o meu colega. Deram-nos os seus casacos e meterem-nos na casa das máquinas para nos aquecermos. Quando já estávamos a vir de regresso apareceu a Policia Marítima, que foram pessoas maravilhosas", referiu. Um terceiro elemento da tripulação, com mais de 60 anos e que estava no interior do barco, não sobreviveu.

"Ele ia sempre cá em cima e não sei porque no dia de hoje foi para o interior do barco. Ainda ouvi os seus gritos mas não consegui fazer nada", relata, emocionado. António da Conceição recebeu tratamento hospital no Garcia D'Orta, em Almada, mas entretanto já recebeu alta. A embarcação de pesca 'Perola do Bom Sucesso' laborava a partir do porto de Setúbal e tinha saído para a faina na tarde de terça-feira, tendo embatido numa pedra pelas 04:00 da madrugada de hoje, a cerca de uma milha a sul do cabo Espichel.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG