Ministra admite que construção do hospital está atrasada

A ministra da Saúde, Ana Jorge que o processo de construção do novo hospital do Seixal está "atrasado", não avançando, contudo, novas datas em relação ao prazo inicialmente previsto, final de 2012.

Questionada sobre o processo de construção do novo hospital do Seixal, Ana Jorge afirmou que está atrasado, embora acrescentando que "tem sido feito um grande esforço para cumprir as datas estabelecidas no cronograma, até porque o Governo reconhece que é um problema "muito sentido pela população". O novo hospital "está na fase de desenvolvimento dos projectos, do estudo integrado e estou convicta de que podemos, a curto prazo, ter novidades", acrescentou.

A ministra da Saúde lembrou que o facto de o conselho de administração do hospital Garcia de Orta, em Almada, ter mudado, contribuiu para o atraso, "até porque foi preciso passar testemunho". O novo hospital do Seixal terá uma gestão conjunta com o HGO, "para potenciar recursos técnicos e recursos humanos".

O hospital público do Seixal é um equipamento reivindicado há vários anos pelos municípios do Seixal, Almada e Sesimbra, onde vivem cerca de 500 mil pessoas, que atualmente têm que recorrer ao HGO, em Almada. De acordo com dados do HGO, este equipamento foi concebido para dar resposta às necessidades de 150 mil pessoas e hoje conta com mais de 450 mil utentes provenientes de toda a região, e em alguns casos, de todo o país.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG