Mediador detido por burla e falsificação de documentos

A Polícia Judiciária (PJ), através da Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo, deteve um homem, de 63 anos, por suspeita de ter falsificado vários pedidos de crédito bancário em nome de terceiras pessoas, sem o seu consentimento e conhecimento.

A investigação iniciou-se na sequência de uma queixa apresentada por uma vítima, em nome da qual haviam sido solicitados cartões de crédito. Junto da instituição bancária fora apresentada uma cópia falsificada dos seus documentos de identificação e de outros documentos para a abertura das correspondentes contas bancárias.

No âmbito de diligências entretanto desenvolvidas, a PJ identificou dois escritórios de mediação de seguros nos quais, de acordo com os elementos recolhidos, se procedia à falsificação de alguns dos documentos, sendo que num deles, propriedade do detido, foi localizada e apreendida grande quantidade de documentação, entre ela mais de uma centena de identidades falsificadas que serviram para a abertura de inúmeras contas bancárias para posterior apresentação de pedidos de crédito.

O detido, mediador de seguros, já foi presente a tribunal e o juiz de instrução ordenou a sua prisão preventiva.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG