Homem furta quase uma tonelada de alumínio

Um homem é suspeito de ter assaltado, hoje, durante a madrugada, uma vivenda de luxo na zona de Lagos e furtado perto de uma tonelada de alumínio, que acabou por vender numa sucateira situada neste concelho.

O material, que segundo apurou o DN poderá valer mais de 800 euros, foi entretanto apreendido por militares da Guarda Nacional Republicana (GNR) quando já se encontrava enfardado e pronto para seguir viagem.

Uma queixa apresentada por familiares do proprietário da moradia assaltada levou as autoridades a entrar em cena.

Fonte da GNR limitou-se a confirmar ao DN o furto de uma "quantidade apreciável de alumínio", numa altura em que os militares ainda procedem a investigações para intercetar o suspeito e constituí-lo arguido. Como se trata de um caso fora de flagrante delito já não poderá ser detido, referiu ao DN um advogado.

A moradia alvo de assalto pertence a um construtor civil e situa-se numa zona de Lagos onde inicialmente existiam suspeitas de terem sido alvo de furto pelo menos mais uma propriedade de um cidadão britânico, o que acabou por não se confirmar.

"Assaltos há todos os dias", limitaram-se a dizer ao DN proprietários de várias sucateiras no Algarve, procurando desvalorizar o sucedido.

"Um quilo de alumínio poderá valer no mercado 80/90 cêntimos, enquanto um quilo de cobre vale quatro/cinco euros. Já pelo cobre novo há quem pague mais de cinco ou seis euros. Só compro alumínio e cobre a empresas devidamente certificadas ou a quem eu conheço. Há muito produto roubado para vender nas sucateiras e em tempo de crise e desemprego a tendência será para aumentar essa situação. Por isso, todo o nosso cuidado é pouco", disse ao DN um sucateiro do concelho de Portimão.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG